Endurance

Com 30 carros no grid, Endurance Brasil abre temporada 2018 com vitória de Serra e Longo nas 4 Horas de Curitiba

Na estreia da Lamborghini Huracán, máquina italiana preparada em conjunto pela TMG Racing e pela Via Itália, a vitória nas 4 Horas de Curitiba ficou com a dupla formada pelo atual campeão da Stock Car, Daniel Serra, e Chico Longo. De Porsche 911 GT3 R, Ricardo Maurício e Marcel Visconde terminaram em segundo, enquanto Xandy Negrão voltou a acelerar e, ao lado do filho, Xandinho, fechou o top-3 de Mercedes AMG GT3

Warm Up / Redação GP, de Sumaré

Entre forte sol e chuva, dia e noite, a Endurance Brasil abriu a temporada 2018 com a disputa das 4 Horas de Curitiba, realizada no último sábado (28). Com nada menos que 30 carros no grid, divididos em cinco classes (GT3, GT4, P1, P2 e P3), o grande destaque da prova ficou com a Lamborghini Huracán, que fez sua estreia na categoria tendo uma estrela ao volante. Atual campeão da Stock Car e vencedor das 24h de Le Mans na classe LMGTE-Pro, Daniel Serra manteve a boa fase e venceu a disputa ao lado de Chico Longo na pilotagem da máquina italiana. Foi apenas o começo de uma temporada que compreende sete etapas em 2018.
 
A dupla triunfou com a máquina italiana preparada em conjunto pela Via Itália Racing e pela TMG Motorsport, comandada pelo experiente engenheiro Thiago Meneghel, chefe da equipe Shell V-Power na Stock Car. A força do carro e a experiência dos seus pilotos e da equipe foi decisiva para a vitória na abertura da Endurance Brasil 2018.
 
A pole-position das 4 Horas de Curitiba ficou com o atual campeão do Brasileiro de Marcas, Vicente Orige, que marcou 1min13s265 com o protótipo AJR #88 da JLM Racing, capitaneada por Juliano Moro, com os principais concorrentes à vitória, o Lamborghini de Serra e Chico Longo, o Porsche 911 GT3 3 de Ricardo Maurício e Marcel Visconde e o Mercedes AMG GT3 de Xandy e Xandinho Negrão logo atrás.
Daniel Serra cruza a linha de chegada debaixo de chuva nas 4 Horas de Curitiba (Foto: Bruno Terena/MS2)
A largada da corrida aconteceu às 14h, horário local, quando o sol estava bastante forte em Curitiba. Foi uma prova bastante competitiva e marcada pela intensa variação de líderes durante a disputa, marcada também por boas surpresas depois dos pit-stops obrigatórios. O calor deu lugar à chuva após duas horas de competição, e as entradas dos safety-cars também ajudaram a mudar a história da corrida.
 
No fim das contas, depois de quatro horas de disputa, a vitória ficou com Serra e Chico Longo. Coube ao campeão da Stock Car cruzar a linha de chegada com 140 voltas completadas, uma à frente da dupla segunda colocada, Ricardo Maurício e Marcel Visconde, que correram com o Porsche 911 GT3 preparado pela Stuttgart Motorsport. Xandy e Xandinho, com o Mercedes da Scuderia 111, completaram o pódio da classificação geral e também na GT3.
Nada menos que 30 carros fizeram parte do grid nas 4 Horas de Curitiba (Foto: Bruno Terena/MS2)
Serra vibrou com a vitória na prova e destacou a importância do desenvolvimento da Lamborghini Huracán, que começou sua jornada no Brasil de forma vencedora. “Foi um trabalho muito legal aqui em Curitiba. Gosto muito deste trabalho de desenvolver carros e buscar a melhor performance e acerto. Esta Lamborghini é fantástica. Um dos melhores carros que já pilotei”, elogiou. “Agradeço muito ao Chico por participar novamente de corridas de GT aqui no Braisl. A Via Italia Racing/TMG fez um bom trabalho. Começamos a competição da melhor forma”, destacou Daniel.
 

Bastante elogiado por Serra, Longo também ficou muito feliz com a forma da Lamborghini Huracán. “Estou ainda buscando meu melhor ritmo de corrida. Mas o carro é fantástico e fácil de pilotar. Ainda estamos desenvolvendo o acerto e podemos tirar um pouco mais de performance. Optamos pelo Serra no restante da corrida para tirarmos o máximo de informações em ritmo de corrida e voltas muito rápidas”, pontuou o veterano.
 
Na classe GT4, a vitória ficou com Sérgio e Guilherme Ribas, a bordo de um BMW M3 GTR #63 da equipe MC Tubarão. Na P1, o triunfo nos protótipos foi conquistado por Tiel de Andrade e Julio Martini com o lendário MC Tubarão #05. Cali Crestani e Fernando Stedile levaram a vitória na P2 com o protótipo Tornado. E na P2, os irmãos Gustavo e Rafael Simon venceram com o MRX #56.
 
A próxima etapa da Endurance Brasil está marcada para 30 de junho no autódromo de Interlagos, em São Paulo.
MELHOR DA HISTÓRIA?

FORMA INCRÍVEL DE MÁRQUEZ LEVANTA DEBATE NO PADDOCK GP