Endurance

Com trios separados por 5 pontos, Toyota teme repetição de rivalidade ‘Hamilton x Rosberg’ no WEC

Alexander Wurz, ex-piloto e hoje dirigente da Toyota no Mundial de Endurance, teme problemas de relação entre os pilotos dos dois trios. Sem a ameaça de outras equipes, o dirigente acredita que os companheiros podem virar inimigos pelo título
Warm Up / Redação GP, de Berlim
 Pódio das 6 Horas de Xangai (Foto: FIA WEC)
Em um Mundial de Endurance que tem a Toyota como única verdadeira postulante ao título, as rivalidades internas surgem como ameaça. Passadas cinco das oito etapas da temporada 2018-19, os trios Fernando Alonso/Sébastien Buemi/Kazumi Nakajima e Mike Conway/Kamui Kobayashi/José María López estão separados por apenas 5 pontos na classificação. É o suficiente para fazer Alexander Wurz, ex-piloto e atual dirigente da Toyota, temer um conflito entre os dois lados da garagem.
 
“Avisei a equipe antes da temporada começar sobre as brigas internas e como isso poderia ser muito intenso”, disse Wurz, entrevistado pelo jornal espanhol ‘AS’. “Quando você tem o objetivo em comum de superar outra fábrica, como acontecia com Audi e Porsche, estávamos todos juntos. Agora, o maior inimigo está dentro da equipe”, ponderou.
 
“Vimos isso na Mercedes, na F1, com a briga entre Hamilton e Rosberg que foi extremamente intensa porque só aquele carro podia vencer o Mundial. Nossa situação é parecida e a equipe precisa de cuidado para que os pilotos sigam bem, dividindo informação e se ajudando enquanto se controla o que acontece na pista”, continuou.
A Toyota voltou a vencer no WEC, agora em Xangai (Foto: Reprodução/Twitter)
O trio Alonso/Buemi/Nakajima conseguiu vencer as duas primeiras etapas, incluindo as 24 Horas de Le Mans. Passada a etapa de Silverstone, em que os dois carros foram desclassificados, Conway/Kobayashi/López deu o troco com vitórias no Japão e na China, no último fim de semana. A diferença na classificação é causada pela prova francesa, que tem maior pontuação.
 
Até aqui, todavia, a preocupação de Wurz fica apenas no campo das ideias. Ao contrário do visto com Lewis Hamilton e Nico Rosberg entre 2014 e 2016, nenhum dos seis pilotos da Toyota aparenta alimentar discórdia. 
 
A próxima etapa do Mundial de Endurance é apenas em 2019. As 1000 Milhas de Sebring, novidade do calendário, estão marcadas para 15 de março.