Endurance

Lenda do basquete, Tony Parker diz que “adoraria” correr 24 Horas de Le Mans

Futuro atleta do salão da fama da NBA e do basquete internacional, o recém-aposentado Tony Parker está em Le Mans a convite da IDEC Sport, equipe da LMP2, para acompanhar o fim de semana. Segundo ele, as portas estão abertas para passar de observador ao volante no futuro

Grande Prêmio / Redação GP, do Rio de Janeiro
Sem usar de adjetivos forçados para classificar atletas, é apenas correto dizer que Tony Parker é uma lenda do basquete. Quatro vezes campeão da NBA, uma vez eleito o melhor jogador das finais, capitão do primeiro título europeu da França - competição da qual foi eleito melhor jogador - entre outros vários feitos, Parker anunciou a aposentadoria nos últimos dias. Agora, o que fica é a vontade de correr as 24 Horas de Le Mans algum dia. 
 
Parker, de 37 anos, foi convidado por Patrice Lafarge, presidente da IDEC Sport, para acompanhar a prova de 2019. É a primeira vez que ele vai assistir das atividades 'in loco'. Questionado sobre se um dia tem a vontade de correr, brincou sobre a necessidade de treinar muito, mas falou que sim. 
 
"Primeiro eu vou participar de uma sessão particular, longe da imprensa e das câmeras e à noite, para ninguém me ver", brincou. "Nunca fecho portas e adoraria fazer uma tentativa, então vou começar a conversar com Patrice Lafarge. Mas, antes de entrar num desafio tão grande, realmente preciso melhorar", disse.
Tony Parker (Foto: Le Mans)
Parker ainda falou sobre o que a corrida significa para ele e deu alguns conselhos sobre trabalho coletivo para o trio do #48 da IDEC, Paul-Loup Chatin, Paul Lafargue e Memo Rojas.
 
"Para mim, é um evento importante na França do qual eu ouvi muito durante a minha carreira. Infelizmente ainda não pude assistir, então é uma honra estar aqui. Vou passar algum tempo conhecendo o mundo ao redor desta corrida. Não posso esperar para observar o talento dos pilotos na pista e participar da Parada dos Pilotos", falou.
 
"É vital ser uma unidade coesa e confiar nos seus companheiros. Quando você é parte de um esporte coletivo, precisa fazer o seu trabalho e ter certeza que os seus companheiros pensem da mesma forma. Sinto que esse é o caso para Paul, Paul-Loup e Memo. Numa equipe, você nunca sabe se vai dar liga, mas parece bom já que eles trabalham juntos há anos", opinou.
 
No sábado, com Parker presente, o #48 vai largar na 12ª posição geral - quarta da classe LMP2 onde compete.
 

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.