Parceiro de Di Grassi na Audi, Gené elogia brasileiro: “Está aqui para ficar por mais alguns anos”

AO GRANDE PRÊMIO, o espanhol Marc Gené falou muito bem da parceria com Lucas Di Grassi na Audi e se disse surpreso com a nova equalização do Mundial de Endurance, favorável à Toyota

O veterano Marc Gené, vencedor da edição de 2009 das 24 Horas de Le Mans, está bem contente com o trabalho realizado até aqui por Lucas Di Grassi desde que o brasileiro chegou à montadora alemã, no início de 2012.

Será com Di Grassi e com o inglês Oliver Jarvis que Marc Gené vai dividir um dos protótipos da Audi, o #3, neste fim de semana, em Le Mans.

Esse trio trabalhou junto pela primeira vez em maio, nas 6 Horas de Spa-Francorchamps, segunda etapa da temporada do Mundial de Endurance. Na ocasião, eles estrearam a nova versão do R18 e-tron quattro, com uma cauda estendida, visando justamente a preparação para Le Mans, e terminaram na terceira posição.

Marc Gené, Lucas Di Grassi e Oliver Jarvis pilotarão o terceiro carro da Audi em Le Mans (Foto: Divulgação)

A experiência bastou para que Gené, em entrevista exclusiva ao GRANDE PRÊMIO, elogiasse bastante o comportamento de Di Grassi. “Ele é um grande cara. Eu o conhecia da F1”, disse o piloto de 39 anos.

“Estou muito feliz por tê-lo como companheiro e, apesar de ele não ter tanta experiência – vai ser a primeira vez dele nas 24 Horas de Le Mans –, ele é muito maduro, rápido, não comete erros e é um bom jogador de equipe”, declarou Gené.

O conhecimento técnico do brasileiro também foi mencionado pelo espanhol. “Tecnicamente, ele é bastante competente também, e posso vê-lo fazendo coisas boas no futuro. Eu acho que Lucas está aqui para ficar por mais alguns anos e será parte da nova geração de pilotos de protótipos. O perfil dele é muito bom para esse tipo de corrida”, avaliou ele.

Claro que, por pilotar para a marca que venceu todas menos duas edições das 24 Horas desde 2000, o otimismo é grande. Mas o espanhol deixou seus objetivos bem claros: o mais importante é que a Audi vença; só depois vêm os feitos pessoais. “Trabalhamos como uma equipe. Claro que quero vencer, mas o primeiro objetivo é a Audi vencer. Você se prepara durante o ano inteiro para a corrida. Não será fácil, nunca e, mas fizemos um trabalho muito bom e estamos confiantes. E eu acho que tenho uma chance boa com meus companheiros”, falou Gené, que se juntou à Audi no ano passado, após cinco temporadas com a Peugeot.

Marc Gené venceu em Le Mans em 2009 (Foto: Audi)

De acordo com o piloto, a versão de cauda longa do e-tron quattro deve ser um bom trunfo. “Sabíamos que não era o melhor setup para Spa. Estávamos pensando em nos preparar para Le Mans, não em vencer em Spa. Mas tudo correu bem. Tivemos a velocidade e a pressão aerodinâmica que esperávamos, tudo está bom, vai estar bom para Le Mans”, assegurou.

Por fim, Gené se mostrou surpreso com a mudança que a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) e o ACO (Automóvel Clube do Oeste) fizeram no Balanço de Performance do WEC. Após as 6 Horas de Spa, ficou decidido que, para Le Mans, a Toyota e as outras equipes da LMP1 que usam motores a gasolina teriam direito a um tanque com capacidade para três litros a mais.

A surpresa do catalão se deu por causa da boa eficiência da Toyota na Bélgica: os protótipos japoneses estavam conseguindo fazer stints mais longos que os da Audi. “Eles já estavam melhores. Nosso motor é bastante eficiente, mas, é claro, vamos parar mais vezes que eles. Mesmo assim, nossa meta é vencer, mas isso torna tudo mais difícil”, encerrou.

A largada para a 81ª edição das 24 Horas de Le Mans será dada às 10h (de Brasília) deste sábado (22).

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube