Endurance

Porsche de Jani, Dumas e Lieb sobrevive e vence 6h do Bahrein. Apesar de problemas, trio de Webber é campeão do WEC

Neel Jani, Romain Dumas e Marc Lieb sobreviveram à problemática etapa do Bahrein do Mundial de Endurance. De brinde, conseguiram a primeira vitória na temporada. E mais: ajudaram os companheiro de equipe – Mark Webber, Timo Bernhard e Brendon Hartley – a conseguir o título, mesmo chegando em quinto
Warm Up / VITOR FAZIO, de Porto Alegre
 Timo Bernhard, Brendon Hartley e Mark Webber (Foto: Porsche)
As 6h do Bahrein, última etapa da temporada 2015 do Mundial de Endurance, foram recheadas de problemas mecânicos, pânico e apreensão com a decisão do título. Beneficiado pelos problemas alheios, o trio Neel Jani, Romain Dumas e Marc Lieb partiu para a primeira vitória em 2015 – e sexta seguida da Porsche – neste sábado (21). Mas o triunfo ficou em segundo plano: seus companheiro de equipe – Mark Webber, Timo Bernhard e Brendon Hartley – superaram uma série de problemas mecânicos para chegar em quinto e conquistar o título.
 
O trio do Porsche #17 conseguiu o resultado por muito pouco. O grupo enfrentou problemas com o acelerador, que evoluiu para problemas híbridos, acometendo até os freios. Aos trancos e barrancos, deu para chegar em quinto e garantir o caneco do Campeonato de Pilotos.
 
O trio da Audi – André Lotterer, Marcel Fässler e Benoît Tréluyer –, rival na briga pelo título, chegou a brigar pela vitória, que lhe garantiria a taça. Mas o #7 precisou se contentar com o segundo lugar, insuficiente.
Webber, Bernhard e Hartley, os novos campeões do WEC (Foto: Reprodução/Twitter)
O último lugar no pódio ficou com a Toyota de Mike Conway, Stéphane Sarrazin e Alexander Wurz. O resultado foi particularmente especial para Wurz, que se despediu das pistas com um resultado digno, apesar da temporada fraquíssima da esquadra japonesa.
 
Na LMP2, o que se viu foi uma disputa intensa pela liderança. A G-Drive de Sam Bird, Julien Canal e Roman Rusinov conseguiu desbancar a KCMG, que dominou a primeira metade da disputa.

No LMGTE Pro, outra vitória da Porsche. Frédéric Makowiecki e Patrick Pillet foram os responsável por superar a Ferrari de Toni Vilander e Gianmaria Bruni para vencer no Bahrein. Na LMGTE Am, a Aston Martin triunfou, com Mathias Lauda, Pedro Lamy e Paul Dalla Lana.

Para os brasileiros no WEC, tratou-se de uma prova sem protagonismo. Lucas Di Grassi, companheiro de Loïc Duval e Oliver Jarvis, enfrentou sérios problemas mecânicos e acabou em sexto no LMP1. Na LMP2,  Pipo Derani ainda salvou um terceiro lugar, ao lado de Gustavo Yacamán e Ricardo González. Fernando Rees, na LMGTE Pro, teve uma tarde problemática, acabando em último na classe.
 
Saiba como foi a decisão do Mundial de Endurance
 
O Porsche #17, líder do campeonato e favorito ao título, largou bem e manteve a liderança conquistada na classificação.
 
Enquanto isso, o outro Porsche começou a cumprir o papel de escudeiro. O #18 começou a segurar o Audi #8, pilotado por Lucas Di Grassi. O adversário do trio de Mark Webber na briga pelo título vinha apenas em quarto lugar, com Marcel Fässler ao volante.
 
Meia hora depois, tudo começou a mudar. Timo Bernhard, a bordo do #17, precisou entrar nos boxes, reclamando de problemas com o acelerador. Oito minutos de espera se passaram e, cinco voltas atrás dos ponteiros, o líder do campeonato voltou à pista.
 
Eventualmente o Porsche se posicionou em sexto lugar, duas posições atrás da necessária para garantir o título. O problema é que seus rivais da LMP1 ainda estavam três voltas à frente.
 
Mas a sorte da Porsche começou a mudar pouco depois. O Audi #8, fora da luta pelo título, começou a enfrentar problemas de freio, perdendo tempo nos boxes e cedendo o quinto posto para o #17. Na liderança, o Audi #7 não conseguia superar o Porsche #18, que começava a abrir.
 
Se o Audi #7 terminasse em segundo, o Porsche #17 precisaria justamente do quinto lugar para ser campeão. No momento, tudo estava dando certo para Webber e companhia, mas com margem mínima.
Mark Webber, Timo Bernhard e Brendon Hartley são campeões do WEC (Foto: Reprodução/WEC)
Pouco depois, novos problemas para o Porsche #17. Agora com problemas híbridos, o carro, agonizante, precisou encostar nos boxes. Depois de revirar a traseira, Webber pôde retornar à pista. A quinta posição foi mantida, mas agora o carro alemão estava 6s por volta mais lento do que os ponteiros.

Na última hora, as posições se estabilizaram. O Audi #7 precisaria reverter uma vantagem de 1min23s para brigar pela vitória, o que seria impossível em condições normais. O Porsche #17, ainda quinto, tirou proveito dos problemas do Audi #8, que, em sexto, também não apresentava um ritmo suficientemente bom.

Sem mudanças na LMP1, Webber, Bernhard e Hartley comemoraram o título da temporada 2015.
 

Lembram-se daquele carro conceito de 2017 que a Ferrari fez no começo do ano? Pois o pessoal da Asseto Corsa trabalhou...

Posted by on