Endurance

Satisfeito com “bom fim de semana de testes”, Alonso se diz “muito à vontade” com Cadillac em Daytona

Fernando Alonso viveu primeiro fim de semana de 2019 intenso com os testes visando as 24 Horas de Daytona. Desta vez, na sua segunda participação na icônica prova, o bicampeão mundial de F1 vai correr na classe DPi, com um Cadillac da equipe Wayne Taylor Racing. As primeiras impressões foram as mais positivas
Warm Up / Redação GP, de Sumaré
Fernando Alonso foi uma das grandes estrelas do ‘Roar Before 24’, o primeiro fim de semana do ano que marca o início dos treinos livres visando as 24 Horas de Daytona, prova que em 2019 está marcada entre os dias 26 e 27 de janeiro. Com a experiência do ano passado, quando fez sua estreia na corrida correndo pela United Autosports na classe LMP2, o bicampeão mundial de F1 chega para compor a tripulação do Cadillac #10 da consagrada Wayne Taylor Racing ao lado de Jordan Taylor, Renger Van der Zande e Kamui Kobayashi.
 
 
Para Alonso, o primeiro fim de semana do ano serviu para se adaptar bem ao Cadillac DPi e à equipe como um todo. E o balanço do espanhol é bastante positivo.
A tripulação da Wayne Taylor Racing em Daytona: Kobayashi, Alonso, Van der Zande e Jordan Taylor (Foto: Wayne Taylor Racing)
“Tudo correu bem, foi um bom fim de semana de testes. Ainda me acostumando ao carro, foi a primeira vez para mim com o Cadillac e com a equipe. Me encaixei ao carro, passei por toda a filosofia da equipe e foi bem tranquilo. É uma grande equipe, cheia de grandes pessoas. Me senti muito à vontade com o equilíbrio do carro desde o começo”, afirmou Fernando em entrevista veiculada pelo site da equipe norte-americana.
 
“Conhecia a pista pelo ano passado, então tive essa vantagem. Foi só concentrar totalmente em como funciona a equipe e como a equipe quer superar a prova. Acho que fizemos algumas melhorias no carro. Aprendemos várias coisas que podemos implementar para as 24 Horas. Temos uma equipe sólida: todos os pilotos têm experiência e velocidade suficientes, com sorte, para correr rápido. É uma corrida muito longa e tudo tem de seguir seu caminho”, pontuou.
 
Ciente dos desafios de uma corrida tão longa, Alonso, atual vencedor das 24 Horas de Le Mans, sabe o que esperar no último fim de semana de janeiro.
 
“São muitos fatores diferentes que determinam quem vence essas corridas longas. Da nossa parte, só temos de manter a concentração em alta, executar a corrida da melhor forma possível e ajudar a equipe com nosso feedback e nosso cuidado do carro durante as 24 horas”, concluiu.