Endurance

Sem saber causa de problema que custou vitória, Toyota se diz “de coração partido” por perder Le Mans na penúltima volta

A Toyota ainda não sabe o que causou a perda de potência que lhe custou, na penúltima volta, a liderança e a vitória nas 24 Horas de Le Mans. De resto, sobra apenas a desolação
Warm Up / RENAN DO COUTO, de São Paulo
 (Foto: Toyota)


A Toyota perdeu as 24 Horas de Le Mans para a Porsche na penúltima volta neste domingo (19), na França.
 
Kazuki Nakajima liderava com 30s de vantagem para Neel Jani quando percebeu que seu protótipo TS050 perdeu potência. O piloto japonês foi se arrastando até onde deu, e o carro parou na reta dos boxes. Como não recebeu a bandeirada antes da prova ser decretada como encerrada, nem o lugar no pódio ele manteve: só pôde desabar em lágrimas.
 
O que ainda é preciso contar a respeito: a Toyota ainda não sabe qual foi a causa do problema. Prometeu investigar assim que começar a preparação para as 24 Horas de Le Mans de 2017, ou seja, imediatamente. Palavras da própria equipe.
 
No mais, não nos resta nada para falar. É apenas abrir o espaço para o que disseram os personagens do dia.
Nakajima é carregado após descer do carro (Foto: Getty Images)

Kazuki Nakajima: “Em primeiro lugar, obrigado a todos da equipe. Fizemos tudo certo. Foi difícil ter a Porsche só 30s atrás de mim no final da corrida, mas tínhamos o ritmo e administramos bem. Faltavam só duas voltas, e é uma pena que a gente não tenha o troféu. O time mereceu vencer. Quando eu estava dando a última volta até a bandeirada, todos os fiscais e os torcedores foram muito gentis comigo, e eu fiquei emocionado. Quero dizer obrigado por isso. Vamos voltar mais fortes e pegar aquele troféu.” 
 
Toshio Sato, presidente da equipe: “Estou incrivelmente orgulhoso do esforço da nossa equipe, não só por hoje, mas desde a Le Mans do ano passado. O modo como respondemos à dor do desapontamento que foi 2015, desenvolvendo um novo chassi e um novo trem de força em um curto prazo foi impressionante. Trabalhamos como equipe e participamos de uma incrível 24 Horas de Le Mans. Parabéns à Porsche pela vitória. Eu não tenho palavras para descrever as nossas emoções hoje. É simplesmente de quebrar o coração, mas nós vamos voltar mais fortes e mais determinados a vencer”. 
 
Anthony Davidson: “Foi um final inacreditável para uma corrida tão difícil. Não dava para prever como terminaria. Ninguém acreditaria em um filme que terminasse assim. É difícil encarar, mas vai nos tornar mais fortes e vamos voltar”. 
 
Sébastien Buemi: “É difícil encontrar as palavras para o que aconteceu. Estávamos no controle e tão perto da vitória que tanto queremos. É a maior corrida do ano, é ainda mais difícil de aceitar. É muito desapontador para toda a equipe. Fizemos a preparação correta e tínhamos o carro para vencer, então já vamos olhar para o próximo ano, quando o objetivo será claro”.
PADDOCK GP #33 ANALISA GP DO CANADÁ E FAZ PRÉVIA DO GP DA EUROPA