Endurance

Sob neve, chuva e sol, Toyota de Alonso/Buemi/Nakajima garante nova vitória nas 6 Horas de Spa

Teve de tudo nas 6 Horas de Spa-Francorchamps – em termos climáticos, porque, em termos esportivos, foi mais do mesmo. A dominante Toyota repetiu o espetáculo, com o carro #8 lucrando em cima de problemas mecânicos do #7

Grande Prêmio / Redação GP, de Berlim
Eram as 6 Horas de Spa-Francorchamps, mas mais parecia uma loteria meteorológica. A corrida deste sábado (4) do Mundial de Endurance reservou uma variação rara de condições climáticas, indo de pancadas de neve ao céu ensolarado em pouco tempo. E nem essas reviravoltas todas foram capazes de tirar uma nova vitória da Toyota na LMP1, dessa vez com o #8 de Fernando Alonso, Sébastien Buemi e Kazuki Nakajima.
 
O trio do #8 largou em segundo, mas o ritmo de corrida em si nem parecia importar tanto em uma prova com tantas intervenções do safety-car e manobras estratégicas. No fim, o que fez a diferença mesmo foi a confiabilidade – o carro #7, de Mike Conway, Kamui Kobayashi e José María López, perdeu tempo nos boxes pela necessidade de reparar problemas elétricos. No fim, o bólido de número ímpar cruzou a linha de chegada em sexto na classe, com quatro voltas de déficit para o vencedor.
Vitória da Toyota veio em condições críticas, com neve, chuva e até sol em Spa (Foto: Toyota Gazoo WEC)
Assim, o segundo lugar coube ao #3 da Rebellion, pilotado por Thomas Laurent, Gustavo Menezes e Nathanaël Berthon. Os dois bólidos da SMP apareceram em terceiro e quarto, com o #11 de Mikhail Aleshin, Vitaly Petrov e Stoffel Vandoorne assegurando pódio.
 
A LMP2 trouxe maior competitividade. O #29 da Racing Team Nederland liderou no começo, consequência de uma bela largada de Giedo van der Garde, mas depois se envolveria em acidente e perderia terreno. Quem evitou problemas e lidou bem com o clima foi a Dragonspeed #31, pilotada por Pastor Maldonado – sim –, Anthony Davidson e Roberto González.
A Toyota voltou a ter facilidade nas 6 Horas de Spa-Francorchamps (Foto: Toyota)
A vitória foi da Aston Martin na LMGTE Pro. O #97, pilotado por Alex Lynn e Maxime Martin derrotou a Ferrari #51, com James Calado e Alessandro Pier Guidi.
 
Enquanto isso, a LMGTE Am trouxe vitória da Porsche, mais precisamente com o #77 da Dempsey-Proton. Matt Campbell e Christian Ried tiveram a honra de ver a bandeira quadriculada primeiro.
 
A etapa foi a penúltima da temporada 2018-19 do WEC. Resta apenas uma, as 24 Horas de Le Mans. O trio Alonso/Buemi/Nakajima chega em vantagem para carimbar o título mundial.