Endurance

Toyota faz dobradinha em 6 Horas de Xangai marcadas por chuva e bandeiras vermelhas. Alonso é 2°

Em corrida marcada por muitas paralisações e pouca ação na pista, a Toyota dominou novamente a classe LMP1 do Mundial de Endurance em Xangai. A vitória ficou com o trio formado por Mike Conway, José María López e Kamui Kobayashi, que diminuiu a vantagem na classificação para os ainda líderes Fernando Alonso, Kazuke Nakajima e Sébastien Buemi, que subiram ao pódio em segundo
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 O #7 da Toyota, vencedor em Xangai (Foto: FIA WEC)
Em uma corrida de muitas paralisações por bandeira vermelha, devido aos acidentes causados pela forte chuva, as 6 Horas de Xangai não tiveram novidade ao final: mais uma vez, os dois carros da Toyota ocuparam os lugares mais altos do pódio. Só que, pela segunda prova seguida, foi o trio formado por Mike Conway, Kamui Kobayashi e José María López, que comanda o carro #7, que venceu. Fernando Alonso, ao lado de Sébastien Buemi e Kazuki Nakajima, teve que se contentar com o segundo lugar.

A vitória do #7 sobre o #8 também apertou a classificação: Alonso e seus companheiros seguem líderes, mas agora com apenas cinco pontos de vantagem sobre o outro trio da Toyota: 102 a 97.

O pódio foi completo pelo trio da SMP, formado por Jenson Button, Vitaly Petrov e Mikhail Aleshin, no primeiro pódio de uma equipe russa na categoria. Bruno Senna ficou em 4° com a Rebellion, ao lado de Andre Lotterer e Neel Jani.
Pódio das 6 Horas de Xangai (Foto: FIA WEC)
Durante as quatro primeiras horas de corrida muitas paralisações foram necessárias, devido à chuva. Apenas nas duas horas finais os carros conseguiram sequências maiores de voltas sem safety-car.

Logo no início, Thomas Laurent rodou o carro #3 da Rebellion na curva 6 e acertou a barreira de pneus. Em seguida, Tommy Milner também rodou seu Corvette na curva final do circuito, seguida de Enzo Guibbert, da Larbre. As rodadas logo no começo deram o tom da prova.

A segunda tentativa de bandeira verde, por exemplo, durou apenas duas voltas, já que Salih Yoluc perdeu o controle de seu Aston Martin e parou na brita.
O carro #8 da Toyota em Xangai (Foto: FIA WEC)
Quando a corrida valeu, o #7 da Toyota tomou a dianteira nos boxes, já que parou antes do #8. A vantagem cresceu para 20 segundos após o carro de Alonso ficar parado nos boxes. Quando Nakajima começou a diminuir a diferença para Conway, um novo safety-car foi necessário após batida do #17 da SMP.

Conway ainda diminuiu a vantagem do carro parceiro para 1s4, mas não conseguiu ultrapassar. Enquanto isso, Button conseguiu segurar os rivais da Rebellion até o fim, mesmo perdendo 16s de vantagem nas voltas finais.

Na LMP2, vitória de Jackie Chan

Entre os carros da LMP2, uma vitória caseira: a equipe de Jackie Chan conseguiu vencer na China. O trio do Oreca 07, formado por Ho-Pin Tung, Gabriel Aubry e Stéphane Richelmi conseguiu vencer batalha contra o trio da DragonSpeed, de Pastor Maldonado, Anthony Davidson e Roberto González, apesar de duas rodadas de Aubry.

A equipe de Jackie Chan lidera a categoria com 112 pontos, 10 a mais que o trio do brasileiro André Negrão, com Nicolas Lapierre e Pierre Thiriet, que ficou em terceiro em Xangai.

A supertemporada do WEC volta em 2019 para as três etapas finais, começando em Sebring, dia 15 de março.