Últimos voos e correria: como Nasr e Derani voltaram aos EUA antes de suspensão

Pessoas vindas do Brasil já não podem mais entrar nos Estados Unidos. Felipe Nasr e Pipo Derani, companheiros de equipe no SportsCar, precisaram correr para conseguir os últimos voos possível

A semana começou com a confirmação de que pessoas vindas do Brasil estão proibidas de entrar nos Estados Unidos, consequência da pandemia do coronavírus. A suspensão fez muita gente correr para pegar os últimos voos, incluindo os pilotos Felipe Nasr e Pipo Derani. Os dois correm no SportsCar, principal campeonato americano de endurance, e tiveram de caçar as últimas passagens ainda disponíveis para ir da América do Sul à do Norte.
 
Nasr e Derani tiveram tempo de reação porque a medida foi anunciada no domingo, mas só entraria em vigor às 23h59 da terça-feira. A baixa oferta de voos ainda conectando Brasil e Estados Unidos foi um novo obstáculo.
 
“Estavam falando mês passado sobre cancelar voos do Brasil para os Estados Unidos”, recordou Nasr, entrevistado pelo site ‘Sportscar365’. “Eu estava monitorando, em contato com a equipe e o IMSA, que deu um feedback aos pilotos sobre como entrar nos Estados Unidos. Quando eu percebi, a tensão já estava crescendo. Deu nisso essa semana. Eu comprei minha passagem na segunda-feira e aí eu vi as notícias [sobre suspensão da entrada de brasileiros]”, seguiu.
Derani e Nasr evitaram um problemão ao pegar os últimos voos rumo aos EUA (Foto: José Mario Dias)
“Eu fico feliz por estar aqui [nos EUA]. Meu trabalho é pilotar pela Action Express, tomei todas as precauções para estar aqui na hora certa. Ao menos eles podem contar com dois pilotos que já estão nos EUA. Se o campeonato for em frente, estamos prontos para isso”, celebrou.
 
Derani conseguiu voltar aos EUA antes de Nasr, mas só porque já imaginava que uma restrição a brasileiros entraria em vigor.
 
“No momento em que eu percebi que podiam fechar [para brasileiros nos EUA], na quinta-feira passada, eu comprei de imediato minha passagem para voltar aos EUA. Restavam poucas opções porque todas companhias aéreas estão voando menos frequentemente, mas eu ainda consegui um voo no domingo. Não havia voos na quinta, na sexta ou no sábado. Consegui voltar na primeira oportunidade e cheguei por pouco. É uma pena, mas isso vai causar problemas para muitos pilotos, tanto do Brasil quanto da Europa”, encerrou Derani.
 
A suspensão é consequência da dificuldade do Brasil de controlar a pandemia do coronavírus. São 24,6 mil mortos no país. A situação nos Estados Unidos, entretanto, segue mais grave: o país alcançou a marca de 100 mil vítimas fatais.
 
O SportsCar só realizou uma etapa da temporada 2020 até aqui. Foram as 24 Horas de Daytona, onde os companheiros de Action Express Nasr e Derani conseguiram um sétimo lugar. O plano da categoria é retornar apenas em 4 de julho com outra prova no superspeedway, só que agora de 250 Milhas.

 

Paddockast #62
QUAL O LUGAR DE VETTEL NA HISTÓRIA DA F1?

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube