WEC cancela 1000 Milhas de Sebring após suspensão de voos da Europa para EUA

As 1000 Milhas de Sebring, prova que estava marcada para 20 de março, é mais um evento do esporte a motor a cair em razão da crise global provocada pelo coronavírus. A restrição de viagens imposta pelo governo norte-americano a voos vindos da Europa para os EUA nos próximos 30 dias fez a organização do WEC cancelar o evento na Flórida

A crise global provocada pela pandemia do novo coronavírus provocou mais uma baixa no calendário do esporte a motor em 2020. As 1000 Milhas de Sebring, sexta etapa da supertemporada 2019/20 do WEC, o Mundial de Endurance, e que estava marcada para 20 de março, foi cancelada pela organização do campeonato em razão da suspensão de voos da Europa para os Estados Unidos pelos próximos 30 dias, em decisão anunciada na noite de quarta-feira (11). A restrição foi determinada pelo governo do presidente Donald Trump e começa a valer a partir da meia-noite desta sexta-feira. A única exceção diz respeito às partidas oriundas do Reino Unido.
 
As 1000 Milhas de Sebring fariam parte de uma ampla programação do que é conhecida como ‘Super Sebring’, que compreende também a tradicional disputa da corrida de 12 Horas, válido pelo calendário do IMSA SportsCar. Contudo, a organização norte-americana enviou um comunicado à imprensa na quarta-feira e confirmou a realização do evento. Entretanto, várias competições esportivas nos Estados Unidos estão em suspenso, como a sequência da temporada da NBA, em razão do coronavírus.
 
Em comunicado, o Mundial de Endurance confirmou o cancelamento da etapa prevista para a Flórida na próxima sexta-feira.
Caiu a etapa de Sebring do Mundial de Endurance (Foto: Toyota Gazoo Racing)
“Na esteira do anúncio feito pelo Presidente Trump às 21h do dia 11 de março, de uma ampla suspensão de viagens de cidadãos não-americanos vindos da Europa para os Estados Unidos, a direção do WEC revisou a viabilidade de organizar a corrida de 1000 Milhas de Sebring, planejada para ser realizada em 20 de março. Após uma análise cuidadosa da situação, ficou determinado que a corrida do WEC vai ser cancelada”, diz a categoria.
 
“Levando em conta o grande número de pilotos, equipes, funcionários e dirigentes que ainda estão na Europa e que estavam programados para viajar para os Estados Unidos nos próximos dias, não seria possível ou apropriado organizar a corrida com as suas ausências. A decisão de cancelar o evento foi comunicada e aceita por John Doonan, presidente da IMSA, no fim da noite de 11 de março”, complementou o WEC.
 
Gérard Néveu, chefão do WEC, deixou claro que a prioridade é resguardar a segurança dos envolvidos na categoria e também do público.
 
“Esta decisão não foi tomada de ânimo leve. Nossas equipes e dirigentes valorizam muito as corridas em Sebring, diante de seus fãs. Embora esse cancelamento tenha sido imposto a nós por causa das restrições de viagem da Europa para os Estados Unidos, o WEC permanece comprometido o tempo todo com a saúde e o bem-estar de suas equipes e fãs. Além disso, a qualidade de todos os aspectos de uma corrida do WEC está no centro de tudo o que fazemos e nunca vai ser comprometida”, assegurou o dirigente.

Paddockast #51
QUEM VENCEU DRIVE TO SURVIVE 2

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube