WEC e SportsCar anunciam convergência de regras e criam nova classe: LMDh

A tão esperada convergência de regras entre Mundial de Endurance e o IMSA SportsCar foi anunciada nesta sexta-feira (24) em Daytona. Em entrevista coletiva, o presidente do Automóvel Clube do Oeste, Pierre Fillon, e o mandatário do IMSA, Jim France, tornaram pública a unificação das regras das duas classes para criar a classe Le Mans Daytona híbrido, começando a valer a partir do segundo semestre de 2021

Um dia antes da largada para as 24 Horas de Daytona, IMSA SportsCar e o Mundial de Endurance anunciaram uma decisão que vai mudar as perspectivas do endurance nos próximos anos. Nesta sexta-feira (24), Pierre Fillon, presidente do Automóvel Clube do Oeste (ACO) e Jim France, mandatário do IMSA, tornaram pública a convergência de regras a partir do segundo semestre de 2021, o que cria uma nova principal categoria: a LMDh, que significa Le Mans Daytona, com o 'h', de acordo com membros da ACO e do IMSA, podendo ter vários significados: híbrido, história, hidrogênio, felicidade (happiness, em inglês).

O grande centro da união está na combinação dos hipercarros e uma nova fórmula chamada LMDh, que vai englobar a segunda geração dos carros DPi. Os hipercarros e os novos LMDh vão poder competir juntos em uma única classe combinada, a depender da equalização do chamado Balanço de Performance (BoP).

A regra começa a valer para o Mundial de Endurance a partir do segundo semestre de 2021, quando vai ter início a supertemporada 2021/22 no mês de setembro. A nova LMDh vai estrear nos Estados Unidos no início do ano seguinte para abrir a temporada do IMSA SportsCar com as 24 Horas de Daytona. Meses depois, no mesmo ano, a classe vai fazer seu debute nas 24 Horas de Le Mans.

WEC e IMSA SportsCar anunciam convergência de regras a partir de 2021 (Foto: Divulgação)
Assim, vai ser possível a um construtor disputar as 24 Horas de Daytona e de Le Mans com o mesmo protótipo. Uma das razões da medida, além de ampliar o leque de opções e aproximar WEC do IMSA SportsCar, também é o corte de custos.

A convergência de regulamentos era um dos desejos de marcas como a McLaren. A fábrica britânica condicionou o desenvolvimento de um projeto no Endurance a uma regra única para poder usar o mesmo carro em provas como Daytona e Le Mans, algo que vai ser possível a partir de 2022.

O presidente do IMSA SportsCar destacou a chance de unir forças com a organizadora do Mundial de Endurance para tornar as competições bem mais fortes. "Quando meu pai, Bill France Sr., trouxe o primeiro carro para Daytona em 1962, ele queria algo que juntasse pilotos, times e montadoras ao redor do mundo. Com ACO, IMSA e montadoras alinhadas, o anúncio de hoje orgulhosamente leva a visão do meu pai ao próximo nível", disse Jim France.

Na visão de Pierre Fillon, a convergência de regras antecipa uma abertura de novos horizontes para os envolvidos no endurance como um todo. "Este anúncio de hoje é o ponto de partida crucial para um futuro conjunto no endurance, apoiado por ACO e IMSA. A plataforma representa a convergência alcançada pelas duas organização, o que é uma grande história de sucesso ao endurance", comentou o dirigente, que avisou que a nova LMDh não conflita com a regra dos hipercarros, que vão substituir os LMP1 a partir de setembro deste ano.

"Uma montadora em breve poderá competir nas duas principais categorias, o WEC e o SportsCar. Não podemos enfatizar o suficiente, por ser excepcional, pelas oportunidades que essa visão esportiva e de marketing abrirá a longo prazo", acrescentou.

Presidente do WEC, Gérard Neveu, comemorou a decisão tomada em conjunto pelas duas partes. “O grande vencedor de hoje é o endurance, já que a porta está aberta para muitos concorrentes adicionais para competir no mais alto nível nos dois lados do Atlântico com o mesmo carro”.
 
“Os dois órgãos sancionadores devem ser parabenizados por sua visão e espírito de colaboração. Os hipercarros de Le Mans e os novos carros LMDh competindo juntos em Le Mans ou Daytona vão trazer uma perspectiva incrivelmente empolgante para os fãs de endurance em todo o mundo”, destacou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube