FE

Buemi segue de onde parou e abre temporada com vitória em Hong Kong. Em grande recuperação, Di Grassi é 2º

Sébastien Buemi começou da forma ideal a temporada em que defende o título da F-E. O suíço fez ótima pilotagem, acertou na estratégia na hora de trocar o carro e ainda viu Nelsinho Piquet e Sam Bird com problemas para, assim, vencer a primeira corrida da terceira temporada da F-E em Hong Kong. Lucas Di Grassi saiu do fundo do grid para o segundo lugar, enquanto Piquet chegou apenas em 11º
Warm Up / PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro
 Sébastien Buemi venceu a primeira da terceira temporada da F-E (Foto: Reprodução)

A F-E certamente quer correr muitas vezes em Hong Kong, mas vai precisar fazer ajustes para a corrida do ano que vem. Na prova que abriu a temporada 2016/17, na manhã deste domingo (9), mais problemas se somaram - assim como em todos os treinos. Se fosse um filme, o eP de Hong Kong seria o ótimo 'Fargo': uma comédia de erros. Numa prova tão errática, a vitória ficou com alguém que a conhece muito bem. O atual campeão, Sébastien Buemi, soube passar quando precisou e venceu sem correr riscos.

Quem chamou realmente a atenção foi Lucas Di Grassi. O piloto da Audi ABT largou na 19ª colocação, teve problema na largada e foi obrigado a parar nos boxes duas vezes. Mesmo assim, com uma parada a mais, conseguiu terminar na segunda colocação. O pulo do gato foi dado quando o safety-car entrou na pista, e Lucas imediatamente pulou para os boxes. Todo mundo na pista entrou nas voltas seguintes, o colocando em posição de lutar pela vitória. Ele só não saiu vencedor porque Buemi tinha um pouco mais de energia para gastar e, assim, aproveitou para logo ultrapassá-lo.

A corrida acabou enrolada depois que Nelsinho Piquet, então na ponta, precisou abdicar de seguir no traçado e ir na direção do muro para evitar se espatifar em cheio na Virgin de José María López, que batera instantes antes na barreira de contenção. Aí foi que as estratégias passaram a ser decisivas. Buemi, então segundo, logo parou; Piquet, terceiro, entrou assim que o safety-car deixou a pista; já o líder, Bird, esperou várias voltas. E teve problemas. 
Sébastien Buemi venceu a primeira da terceira temporada da F-E (Foto: Reprodução)
Di Grassi, por sua vez, se viu em problemas na largada. Ma Qing Hua não conseguiu se conter e tocou a traseira de Nicolas Prost, quase parando na pista. Desavisado, Di Grassi encheu o carro na traseira do chinês e saiu com a asa avariada. Algumas voltas depois, recebeu o aviso de que estava obrigado a entrar nos boxes. Mas a estratégia lépida o pôs de volta na briga - contanto que conseguisse lidar com quase 30 voltas das 45 com o segundo carro. E ele conseguiu.
 
Nick Heidfeld encerrou o pódio, com Prost, António Félix da Costa, Robin Frijns, Jérôme D'Ambrosio, Oliver Turvey, Maro Engel e Stéphane Sarrazin encerrando o top-10.
 
A F-E volta em um mês, com o eP de Marrakech, a estreia da categoria na África.
Sébastien Buemi venceu a primeira da terceira temporada da F-E (Foto: Reprodução)
Confira como foi o eP de Hong Kong:


Depois do desconforto de pilotos e equipes com a FIA por não terem sido avisados das decisões que foram tomadas antes e durante o treino classificatório, os 20 pilotos partiram para a primeira largada da temporada - e em Hong Kong. E numa reta e primeira sequência de curvas tão travadas, era claro que ia sobrar para alguém. Sobrou para Ma Qing Hua e as duas Audi ABT na confusão do meio do pelotão.
 
Qing Hua se arrastou até o pit-lane para tentar renovar sua corrida, mas Abt, com a traseira avariada, foi forçado por uma bandeira preta e laranja para ir aos boxes. A mesma coisa com Di Grassi - com a asa dianteira futurista problemática -, mas apenas na quinta volta, quando ele fazia ultrapassagem a torto e a direito.
O que aconteceu na largada foi o seguinte: Abt, sozinho, tocou a zebra com a traseira e se deu mal, mas Ma errou na freada e parou em Nicolas Prost, que se safou por sorte. Di Grassi não teve muito o que fazer atrás do chinês. O vice-campeão parou nos boxes na volta oito.
 
Fora da confusão no meio de pelotão, Nelsinho Piquet foi-se embora na frente numa boa busca da vitória. Oliver Turvey não conseguiu escapar na largada e logo ficou para trás de Sam Bird e, na sequência, de Sébastien Buemi. Quem largou muito mal, por sua vez, foi o terceiro colocado José María López. Em dez voltas o estreante já ocupava o 16º posto. Das ultrapassagens que sofreu, destaque para a briga com as Mahindra.
 
Quem, assim como Di Grassi, entrou no final de semana com grandes expectativas e acabou fora da briga pela vitória rapidamente foi Jean-Éric Vergne. Com problemas técnicos, o francês teve que recolher a Techeetah com 11 voltas e trocar de carro. Ou seja, longos 34 giros com o segundo carro.
 
Com 14 voltas, o resultado do Fanboost premiou Di Grassi, Buemi e López. E Rosenqvist, então quinto, escapava de traseira para acertar o muro e precisar ir aos boxes.
 
Piquet parecia destinado a segurar uma boa vantagem, mas na passada da 'zebra maldita' do traçado de Hong Kong, o brasileiro se viu obrigado a tirar o pé em direção à barreira por conta de Pechito, que por ali ficara momentos antes e bloqueou a passagem. Assim, perdeu as duas primeiras posições, Bird e Buemi as tomaram, mas conseguiu cair apenas para o terceiro lugar.
Para limpar a pista e retirar a Virgin DS de López, o safety-car entrou e embolou tudo. No fim da fila, Di Grassi pulou rapidamente para o segundo pit-stop na volta 18 e resolveu trocar o carro. Incrivelmente, depois de largar atrás, sofrer uma bandeira preta com bola laranja e parar duas vezes, Lucas entrava de vez na briga pela vitória apostando no que o que o safety-car podia fazer em termos de gerenciamento de energia.
 
Conforme as voltas se somavam, a grande maioria dos pilotos ia aos boxes trocar o carro. A bandeira verde voltou a flamular na volta 23, mas houve quem apostasse em esperar mais e num eventual sprint nas voltas finais contra quem teria que controlar o uso de energia até a volta 45. Bird e António Félix da Costa, por exemplo, entraram só na volta 26.
 
Di Grassi chegou a ter a liderança virtual da corrida na mão, mas acabou ultrapassado por Buemi antes que Bird e as Jaguar parassem. Depois da rodada de pits-stops, a classificação real era Buemi, Di Grassi, Heidfeld, Prost, Turvey, Jérôme D'Ambrosio, Loïc Duval, Félix da Costa, Piquet - que foi aos boxes logo após o safety-car deixar a pista - e Maro Engel formando o top-10. 
 
Durante a volta 31, a direção de prova avisou que a entrada do safety-car estava sob investigação. Nenhuma ideia do que isso significa. Enquanto isso, Bird deixava claro qual era sua estratégia ao parar depois e começava a voar na pista - porém uma volta atrás. Félix da Costa fazia o mesmo, mas pelo menos o português não teve problemas na ida aos boxes e então brigava pelo sexto posto.
 
AFC chegou em D'Ambrosio e Turvey na volta 40 - e passou os dois em um período de 15 segundos - e assumiu a quinta colocação. Frijns, que largou em último, era o oitavo colocado. Boa corrida para a Andretti.

Conforme as últimas voltas chegavam, cada vez menos os primeiros colocados tinha energia. Então, dessa forma, ninguém atacava ou sequer se aproximava. Félix da Costa conseguiu chegar onde dava, mas estava longe demais de Prost no quarto lugar. Assim, Buemi apenas levou o carro para casa e venceu mais uma. Di Grassi, impressionante, foi realmente o segundo com Heidfeld completando o pódio. Prost, Félix da Costa, Frijns - depois de largar em último -, D'Ambrosio, Turvey, Engel e Sarrazin encerraram a zona de pontuação.

F-E, eP de Hong Kong, Classificação final:

1 SÉBASTIEN BUEMI SUI E.DAMS 45 voltas  
2 LUCAS DI GRASSI BRA AUDI ABT +2.477  
3 NICK HEIDFELD ALE MAHINDRA +5.522  
4 NICOLAS PROST FRA E.DAMS +7.360  
5 ANTONIO FÉLIX DA COSTA POR ANDRETTI +17.987  
6 ROBIN FRIJNS HOL ANDRETTI +21.161  
7 JÉRÔME D'AMBROSIO BEL DRAGON +28.443  
8 OLIVER TURVEY ING CHINA +30.355  
9 MARO ENGEL ALE VENTURI +30.898  
10 STÉPHANE SARRAZIN FRA VENTURI +31.734  
11 NELSINHO PIQUET BRA CHINA +35.256  
12 ADAM CARROLL IRN JAGUAR +43.839  
13 SAM BIRD ING VIRGIN +48.058  
14 LOÏC DUVAL FRA DRAGON +2 voltas  
15 FELIX ROSENQVIST SUE MAHINDRA +2 voltas  
16 DANIEL ABT ALE AUDI ABT +11 voltas NC
17 JEAN-ÉRIC VERGNE FRA TECHEETAH +14 voltas NC
18 MITCH EVANS NZL JAGUAR +21 voltas NC
19 JOSÉ MARÍA LÓPEZ ARG VIRGIN +30 voltas NC
20 MA QING HUA CHN TECHEETAH +44 voltas NC
PADDOCK GP #49 ANALISA SEPANG, FAZ PRÉVIA DO GP DO JAPÃO E ABERTURA DA F-E