FE
29/07/2017 13:57

Di Grassi vence primeiro embate e anota pole-position para eP de Montreal. Punido, Buemi é 12º

A primeira corrida do fim de semana da F-E em Montreal, que irá decidir a temporada 2016/17, já vai começar com uma expectativa enorme. Isso porque Lucas Di Grassi parte da pole, enquanto Sébastien Buemi vai largar na segunda metade do grid por conta de uma punição - isso se a Renault e.dams aprumar o carro o qual bateu pela manhã. A largada acontece às 17h (de Brasília)
Warm Up, de Montreal / PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro
 Sam Bird (Foto: DS Virgin)

Sébastien Buemi recebeu dez posições de punição para a largada da primeira corrida do eP de Montreal e vai partir da segunda metade do grid. Não há informação mais importante do que essa ao final do treino classificatório deste sábado (29). Há informações tão importantes, porém. Por exemplo, que Lucas Di Grassi vai partir da pole-position. A diferença entre os dois, que era de dez pontos, agora parece exageradamente diminuta. O pulso ainda pulsa na disputa pelo título. 

Além da grande vantagem em posições, porque Buemi parte do 12º posto, Lucas ainda marca três pontos. Os dois entram na pista separados apenas por sete pontos. O que isso significa? Que Di Grassi, se vencer, só não assume a liderança do campeonato se Sébastien ganhar dez posições e terminar com o segundo lugar. Ainda há mais um complicador para a corrida de Buemi: o caro destruído durante o TL2, que precisa ser completamente consertado para a corrida.
 
Stéphane Sarrazin viveu seu primeiro grande momento na Techeetah, anotou o terceiro tempo e larga em segundo, ao lado de Di Grassi na primeira fila. Nicolas Prost e Felix Rosenqvist, Jean-Éric Vergne e Mich Evans, Adam Carroll e Oliver Turvey, Tom Dillmann e Loïc Duval completam o top-10.
 
A largada acontece às 17h (de Brasília). O GRANDE PRÊMIO acompanha 'IN LOCO' com a repórter Evelyn Guimarães. 
Buemi e Di Grassi, o embate final (Foto: Reprodução/Twitter)
Confira como foi a classificação:

Grupo 1 - Nelsinho Piquet, Sam Bird, Loïc Duval, Jérôme D'Ambrosio e Daniel Abt
 
A situação dos primeiros treinos livres deixou a situação um tanto quanto imprevisível. Um dos teóricos favoritos, Bird fez um tempo alto, 1min25s7. Piquet passou ainda pior, enquanto Abt, dispondo de um dos melhores carros do grid, passou alto também.
 
De fato, o primeiro grupo estava com dificuldades. Duval andou com 1min23s999 e foi o mais rápido da chave. D'Ambrosio deixou a volta rápida para o final, mas cometeu um erro um tanto bizarro: não conseguiu abrir a volta em tempo. Terminou com um giro em energia fraca, longe do resto.
 
Grupo 2 - José María López, António Félix da Costa, Robin Frijns, Stéphane Sarrazin e Nicolas Prost
 
Sarrazin se adiantou para sair de cara - e se deu bem com a decisão. O francês pulou para a liderança com 1min23s138, forte tempo em comparação com os treinos da manhã. As duas Andretti passaram quase juntas, com Frijns um pouco mais rápido que Félix da Costa - ambos na sequência de Abt.
 
Quem também entrou na briga pela Superpole foi Prost, que foi para o segundo posto momentâneo após a liderança do TL2. Também sob fortes expectativas, López foi mal e caiu atrás de Bird. Classificatório muito ruim da DS Virgin.
Pechito López (Foto: DS Virgin)
Grupo 3 - Jean-Éric Vergne, Sébastien Buemi, Lucas Di Grassi, Mitch Evans e Felix Rosenqvist
 
No grupo mais esperado da definição do grid de largada, Vergne saiu antes dos postulantes ao título e começou numa volta que até começou bem, mas terminou de forma quase que desastrosa esportivamente falando e afastou Vergne das primeiras colocações.
 
Buemi cruzou logo em seguida. Desta vez sem erros, pulou para a liderança com 1min23s053. Qual seria a resposta de Di Grassi? 1min23s026 e ponta definitivamente tomada pelo piloto da Audi ABT. Os líderes lado a lado na dianteira.
 
Fechando o grupo, Evans ficou com a sétima colocação momentânea, enquanto Rosenqvist entrou em quarto e na briga pela Superpole.
 
Grupo 4 - Nick Heidfeld, Oliver Turvey, Tom Dillmann, Maro Engel e Adam Carroll
 
Se em tese o último grupo pegaria a pista em melhores condições, na prática o que aconteceu foi um desempenho abaixo da crítica. Engel vinha sendo rápido nos treinos, mas fez o necessário apenas para a 17º posição. Carroll, Turvey e Dillmann pularam para oitavo, nono e décimo.
 
Olhos, então, em Heidfeld. O alemão não conseguiu acompanhar Rosenqvist em nenhum momento da volta rápida e se distanciou da Superpole. Irá largar apenas em 14º.
 
Assim, Di Grassi, Buemi, Sarrazin, Rosenqvist e Prost fecharam o top-5. 
Sébastien Buemi (Foto: Renault e.dams)
Superpole

Primeiro na pista, Prost andou um pouco mais forte do que na fase anterior da sessão. Mas, embora Rosenqvist tenha passado pior, estava evidente que Nico não teria a melhor volta. Sarrazin pulou para a ponta com um forte 1min23s179, enquanto Buemi mostrou disposição e minimizar os danos e até ganhar os pontos da pole. Parecia que daria certo, mas só parecia. Di Grassi entrou na sequência e voou com a volta mais rápida de todo o treino. Pole e três pontos para ele. 

F-E, eP de Montreal, Grid de Largada:

1 LUCAS DI GRASSI BRA AUDI ABT 1:22.869  
2 STÉPHANE SARRAZIN FRA TECHEETAH 1:23.179 +0.310
3 NICOLAS PROST FRA RENAULT 1:23.330 +0.461
4 FELIX ROSENQVIST SUE MAHINDRA 1:24.351 +1.482
5 JEAN-ÉRIC VERGNE FRA TECHEETAH 1:23.398 +0.529
6 MITCH EVANS NVZ JAGUAR 1:23.532 +0.663
7 ADAM CARROLL NIR JAGUAR 1:23.869 +1.000
8 OLIVER TURVEY ING NEXTEV 1:23.923 +1.054
9 TOM DILLMANN FRA VENTURI 1:23.931 +1.062
10 LOÏC DUVAL FRA DRAGON 1:23.999 +1.130
11 DANIEL ABT ALE AUDI ABT 1:24.302 +1.433
12 SÉBASTIEN BUEMI SUI RENAULT 1:23.065 +0.196
13 ROBIN FRIJNS HOL ANDRETTI 1:24.622 +1.753
14 NICK HEIDFELD ALE MAHINDRA 1:24.769 +1.900
15 ANTONIO FÉLIX DA COSTA POR ANDRETTI 1:24.805 +1.936
16 JOSÉ MARÍA LÓPEZ ARG VIRGIN DS 1:25.805 +2.936
17 MARO ENGEL ALE VENTURI 1:25.369 +2.500
18 SAM BIRD ING VIRGIN DS 1:25.770 +2.901
19 NELSINHO PIQUET BRA NEXTEV 1:26.165 +3.296
20 JÉRÔME D'AMBROSIO BEL DRAGON 1:36.580 +13.711

CASO VÁ BEM EM TESTE, KUBICA DEVE VIRAR TITULAR DA RENAULT JÁ A PARTIR DO GP DA BÉLGICA"