FE

Embalado de vez na temporada, Vergne segura Buemi e fica com pole-position do eP de Berlim da F-E. Di Grassi é 10º

Será de Jean-Éric Vergne a pole-position para o eP de Berlim, mas chama a atenção a diferença entre os dois líderes do campeonato será grande a partir da largada. Sébastien Buemi sai lá na frente, é o segundo, enquanto Lucas Di Grassi vai largar na décima posição. Desta vez, o líder do campeonato se vê em situação inversa ao que passou todo o ano e vai ser ele a precisar de corrida de recuperação
Warm Up / PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro
 Jean-Éric Vergne foi ao pódio com o segundo lugar na F-E em Paris neste sábado (Foto: Getty Images)

Parecia moldado nas estrelas para Sébastien Buemi cantar aos sete ventos e com toda a galhardia do mundo que a disputa do título não é de piloto contra carro, mas de dois excelentes pilotos. O suíço, porém, esqueceu de combinar com Jean-Éric Vergne. Agora embalado na temporada, Vergne mostrou neste sábado (21) que está de volta ao jogo e anotou a quarta pole-position para a Virgin nas últimas cinco corridas da temporada 2015/16 da F-E.

A forma clamorosa como Lucas Di Grassi nem sequer se aproximou da superpole - vai largar na décima colocação - e o jeito como Sébastien Buemi vinha mandando no dia deram a impressão de que o chope estava pronto. Errar de novo seria um atestado de incompetência para o suíço. De fato, ele não errou, só não conseguiu superar Vergne. Mas vai sair em segundo, ainda oito posições à frente do rival.

A terceira colocação ficou com Daniel Abt, também muito próximo de Vergne e do próprio Buemi. O companheiro de Di Grassi mostrou um agrado à equipe 24 horas depois de ter sua continuidade na Audi ABT assegurada. As duas Mahindra vieram atrás, Bruno Senna e Nick Heidfeld. O brasileiro quase parou o carro para não bater na saída do obsceno hairpin que está assombrando os pilotos em Berlim. Heidfeld, por sua vez, teve problemas.
Vergne é pole (Foto: Formula-E)
Sam Bird ficou com a sexta colocação, seguido pelos dois pilotos da surpreendente China e Nicolas Prost. Nelsinho Piquet à frente de Nico e depois Oliver Turvey. Di Grassi fecha o top-10. A largada para o eP de Berlim está marcada para às 11h (de Brasília).

Confira como foi o treino classificatório:

Grupo 1 - Lucas Di Grassi, Stéphane Sarrazin, Robin Frijns e Oliver Turvey
 
Com a pista trabalhada e em melhores condições em relação aos treinos livres, o primeiro grupo foi para a pista obviamente com os olhos de todos em Di Grassi. Mas, no fim das contas, não foi o líder do campeonato que se sobressaiu.
 
Lucas foi precisamente o primeiro, mas não impressionou, sem conseguir algo melhor que um 58s183. Em seguida a ele, Turvey reafirmou que a China tem um bom carro na pista de rua de Berlim. Nada demais, mas o 58s118 foi sólido para alguém de quem se esperava menos. 
 
Sarrazin foi melhor que Frijns, mas parecia claro que nenhum membro do grupo iria se classificar para a superpole.
 
Grupo 2 - Daniel Abt, Sam Bird, Nicolas Prost, Jean-Éric Vergne e René Rast
 
O segundo grupo foi arrasador em relação ao primeiro. Começou com Prost, que mesmo errando no contorno do hairpin conseguiu terminar a volta sendo melhor que Turvey. 
 
Na sequência, então, uma enxurrada. Bird foi o primeiro a cruzar abaixo de 58s, fazendo 57s838. Abt foi um pouco mais rápido, mas quem arrasou mesmo com o relógio foi Vergne. O francês cravou a volta mais rápida de todo o dia, batendo o tempo que Sébastien Buemi fez no TL1.
 
Rast, é bem verdade, sobrou. Fez o tempo mais lento até aquele momento, mas não mudou as fortunas do grupo. Com os outros quatro na ponta, Di Grassi foi empurrado para o sexto lugar momentâneo. Com metade do grid ainda por testar, já estava fora da superpole.
Nelsinho Piquet (Foto: José Mário Dias/Piquet Sports)
Grupo 3 - Jérôme D'Ambrosio, Nelsinho Piquet, Nick Heidfeld, Mike Conway e Simona de Silvestro
 
De fato, a pista é melhor para a China do que todas as outras da temporada. Piquet se apressou em ir à pista e, por conseguinte, foi o primeiro a completar sua volta válida. Cravou o quarto tempo claramente levando o carro ao máximo e passando perto de bater com a traseira depois do contorno do hairpin, ficando para torcer por sua chance de ir à decisão da pole.
 
D'Ambrosio não o bateu, ficando pela oitava colocação. Mas quem veio em seguida, Heidfeld, voou e marcou o segundo tempo geral, se garantindo praticamente na superpole. Apesar do ano ruim da Mahindra, Heidfeld tem excelentes momentos em alguns treinos classificatórios. Conway e Simona ficaram em décimo e 11º, respectivamente. 

Grupo 4 - Sébastien Buemi, Bruno Senna, Ma Qing Hua e Loïc Duval
 
E até que o último grupo da classificação reservou surpresa. Não exatamente no que fez o primeiro piloto a sair para a pista, Buemi. O suíço voou, fez 57s322 e se garantiu sem problemas na superpole. 
 
Como por todo o dia, Ma fez o pior tempo e larga em último. Duval, por sua vez, não impressionou e sai em 11º - ao lado do companheiro D'Ambrosio numa agora decepcionante Dragon. A surpresa maior esteve em Senna. Com Heidfeld garantido na superpole, Bruno andou muito rápido e fez a segunda volta mais rápida do dia. Que momento para a Mahindra.
 
Com isso, Buemi, Senna, Vergne, Heidfeld e Abt eram os cinco pilotos da superpole. Bird, Piquet, Prost, Turvey e Di Grassi encerraram o top-10.

Superpole
O primeiro na pista, seguindo o esquema de ordem crescente de melhores tempos, foi Abt. E o primo pobre da Audi ABT andou forte e melhorou seu tempo em relação à fase anterior. Heidfeld, na sequência, teve problemas no hairpin e acabou passando bem acima. 
 
Olhos, então, na Virgin. Tudo bem que foi Bird que estava numa série de três poles em quatro corridas, mas o representante agora era o francês. Vergne fez uma bela volta com um único sobressalto: quase acertou Senna, que saía do pit-lane na hora do contorno do hairpin. Tudo certo, e o francês bateu Abt por meros 0s041.
 
Senna errou em sua volta. Menos que o companheiro, é verdade, então sai em quarto. Estava nas mãos de Buemi o direito de controlar a corrida e colocar nove posições de frente para Di Grassi. Mas Buemi, desatento, esqueceu de combinar da festa com JEV. O suíço andou bem, mas não o suficiente e ficou com o segundo posto. 

F-E, Berlim, Classificação:

1 JEAN-ÉRIC VERGNE FRA VIRGIN 0:57.811  
2 SÉBASTIEN BUEMI SUI E.DAMS 0:57.827 +0.016
3 DANIEL ABT ALE AUDI ABT 0:57.852 +0.041
4 BRUNO SENNA BRA MAHINDRA 0:58.303 +0.492
5 NICK HEIDFELD ALE MAHINDRA 0:59.085 +1.274
6 SAM BIRD ING VIRGIN 0:57.838 +0.027
7 NELSINHO PIQUET BRA CHINA 0:58.026 +0.215
8 NICOLAS PROST FRA E.DAMS 0:58.028 +0.217
9 OLIVER TURVEY ING CHINA 0:58.118 +0.307
10 LUCAS DI GRASSI BRA AUDI ABT 0:58.183 +0.372
11 LOÏC DUVAL FRA DRAGON 0:58.298 +0.487
12 JÉRÔME D'AMBROSIO BEL DRAGON 0:58.501 +0.690
13 SIMONA DE SILVESTRO SUI ANDRETTI 0:58.654 +0.843
14 MIKE CONWAY ING VENTURI 0:58.687 +0.876
15 STÉPHANE SARRAZIN FRA VENTURI 0:58.740 +0.929
16 ROBIN FRIJNS HOL ANDRETTI 0:58.742 +0.931
17 RENÉ RAST ALE AGURI 0:58.756 +0.945
18 MA QING HUA CHI AGURI 0:59.301 +1.490

PADDOCK GP #29 RECEBE PIPO DERANI E DEBATE GP DA ESPANHA DE F1