FE
25/07/2017 17:20

No Twitter, Massa destaca entrada da Mercedes e recebe resposta da F-E: “Quando você vem ficar com a gente?”

Felipe Massa não perdeu a chance de destacar o crescimento - em tamanho e peso - do grid da F-E a partir do anúncio da entrada da Mercedes. E, do outro lado, a F-E não perdeu tempo de reforçar o desejo em ver Massa na principal categoria internacional de carros elétricos
Warm Up / Redação GP, do Rio de Janeiro
 A largada do segundo eP da rodada dupla da F-E em Nova York (Foto: FIA Fórmula E)

Felipe Massa terá de esperar mais um tempo para saber o futuro dele na F1. A Williams já avisou que não vai falar da dupla de pilotos para a temporada 2018 nem tão logo, e Felipe, em contrapartida, afirmou que pode, sim, continuar. Mesmo assim, os convites para mudar de trabalho continuam chegando. Nesta terça-feira (25), a F-E fez uma pergunta ao veterano: quando ele irá para a categoria dos carros elétricos?
 
A brincadeira começou quando Massa comentou o anúncio da Mercedes de que entrará oficialmente no grid da categoria a partir da temporada 2019/20 - e que deixa o DTM ao final de 2018. 
 
"Momento crítico para o DTM! E a F-E está crescendo muito", escreveu Felipe. Logo chegou a resposta da conta oficial da F-E. "Quando você vem ficar com a gente, Felipe?", foi a resposta acompanhada de um 'emoticon' de carinha sapeca.
Felipe Massa está requisitado (Foto: Williams/Twitter)
Ainda em 2016, após Massa anunciar a aposentadoria da F1, as conversas sobre a aproximação de Felipe da F-E foram bem grandes. Mesmo depois de voltar à Williams após a ida de Valtteri Bottas para a Mercedes, Massa fez um teste com o F-E da Jaguar na Itália.
 
Nas últimas semanas, além da Mercedes, a Audi e a BMW oficializaram a participação das fábricas na categoria nos próximos anos. 
 
A temporada 2016/17 da F-E termina deste fim de semana como a rodada dupla em Montreal. O GRANDE PRÊMIO acompanha 'in loco' com a repórter Evelyn Guimarães.

GRANDE FORMA DE BOTTAS NA F1 MOSTRA QUE PREVISÕES ESTAVAM ERRADAS: "NEM A PRÓPRIA MERCEDES ACREDITAVA"