FE

Paddock GP: Perdido na carreira, Villeneuve deixa F-E após três corridas em história mal explicada

Jacques Villeneuve chegou à F-E como um popstar por conta de ser o primeiro campeão mundial de F1 no grid da categoria dos carros elétricos. Contudo, o canadense fracassou de forma retumbante e fez apenas três corridas pela equipe de copropriedade de Leonardo di Caprio. A ruptura mostra que Villeneuve parece mais um ex-piloto em atividade

Warm Up / Redação GP, de Sumaré
Jacques Villeneuve falhou miseravelmente em sua tentativa de voltar ao automobilismo de alto nível. Contratado e anunciado com toda a pompa que merece um campeão mundial de F1, o canadense chegou à F-E com ares de popstar por meio da equipe cujo um dos donos também é uma estrela. Leonardo di Caprio. Mas Villeneuve disputou apenas três corridas pela Venturi, em Pequim, Putrajaya e Punta del Este, todas elas sem brilho algum. Na semana passada, piloto e escuderia anunciaram o rompimento do contrato, de maneira até agora mal contada.
Villeneuve deixa a F-E, mas sem deixar saudades (Foto: F-E)
Aos 44 anos, Villeneuve foi um dos temas da 14ª edição do Paddock GP, exibida ao vivo na última terça-feira (26). O canadense, logo depois que se sagrou campeão do mundo na F1, tomou rumos incertos para sua carreira, perambulando por várias categorias, porém sem o sucesso do fim dos anos 90 na Williams. Depois de sua tentativa fracassada de correr na categoria dos carros elétricos, o piloto mostra ser mais um ex-piloto em atividade.