FE

Prost e Heidfeld batem na última curva e entregam vitória a Di Grassi na etapa de abertura da F-E na China

Um acidente sério entre Nicolas Prost e Nick Heidfeld na última curva do eP da China premiou Lucas Di Grassi. O brasileiro viu o choque entre os dois candidatos à vitória e passou ileso pelo carro quebrado do francês e do catapultado do alemão para entrar para a história como o primeiro vencedor da F-E

Warm Up / PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro
A primeira prova da F-E neste sábado (13) na China vai ter história para contar. Sobretudo por conta do acidente da última curva entre Nicolas Prost e Nick Heidfeld, que lutavam pela vitória. O choque foi tão violento que fez com o que o alemão capotasse. E o ganhador acabou sendo Lucas Di Grassi.

Parece simplório, mas o vídeo abaixo mostra melhor a situação. Prost liderou a prova toda e começou a ser atacado por Heidfeld depois da troca de carros — sim, a F-E tem essa. Nick colou de vez e deu sinais de que atacaria Nicolas na freada da fechada e ruim curva final na penúltima volta. Foi o que aconteceu, e o francês jogou o carro para cima daquele que nem se pode dizer rival: os dois dividem o carro da Rebellion Racing nas provas de endurance.

Di Grassi, assim, acabou ouvindo o Hino Brasileiro — uma parte cortada dele. Teve como companhias no pódio o astuto Franck Montagny e Sam Bird.

Os outros brasileiros não foram bem. Nelsinho Piquet fez prova de altos e baixos e acabou na nona colocação. Bruno Senna não foi além de duas curvas, tendo a suspensão de seu carro quebrada ao passar sobre uma zebra.
Lucas Di Grassi celebra vitória do eP da China da F-E (Foto: Reuters)
Confira como foi a corrida da F-E neste sábado na China

   PEDRO HENRIQUE MARUM
Chegou o dia da estreia da F-E. E aí, quem leva primeiro título?
   
  icone_warmup LIGADA NA TOMADA
F-E deixa nuvem do abstrato e chega com vários pilotos da F1 sem querer ser a F1
   
   icon_gp BATERIAS CARREGADAS
F-E abre temporada na China sob pressão da impossibilidade defalhar
   
Quatro pilotos tiveram de trocar o câmbio e perderam posições no grid: Sébastien Buemi e Michela Cerruti e Ho-Pin Tung. Quando foi dada permissão para saída à volta de apresentação, houve problemas com os carros de Jarno Trulli e Stéphane Sarrazin. 
 
Prost largou na frente, com Di Grassi e Daniel Abt atrás. Na disputa da sétima posição, as Andretti dividiram curva, e Franck Montagny espremeu Charles Pic no muro. O ex-piloto da Caterham na F1 ficou reclamando do companheiro; uma levantada de mão característica, e nada além.
 
Nick Heidfeld saltou para o quarto lugar e, lá atrás, Bruno Senna atacou a zebra na chicane e acabou tendo a suspensão dianteira esquerda da Mahindra #21 quebrada. Fim de prova para o brasileiro, que chegou a se ver num dia promissor após a liderança no TL2. O safety-car entrou na pista.
Carros disputam a primeira etapa da F-E da história na China (Foto: Reuters)
Os problemas seguiram para Trulli, que não conseguiu fazer o #10 funcionar e sequer largou. Outro problemático foi Tung, que demorou a sair dos boxes e já começou sua corrida como retardatário, duas voltas atrasado.

Na relargada, Heidfeld tentou atacar Abt pela terceira posição. Assim, Prost abria e Di Grassi tentava ir atrás. E Buemi, num dia longe do que era esperado, acabou tendo um pedaço de sua asa soltando da e.dams, obrigando-o a ir aos boxes e perder não apenas posições, mas três voltas.
 
Na beira da zona de pontuação, Piquet foi ultrapassado por Oriol Servià e brigou com Takuma Sato por duas voltas, mas logo se recuperou e voltou a passar o espanhol pela décima colocação. 
 
Andando rápido, Montagny fez linda ultrapassagem por Chandhok e assumiu a quinta colocação, atrás de Heidfeld. O francês da Andretti era o mais rápido e agressivo da pista no momento, marcando 1min47s393, melhor volta da prova até então.

Sato apareceu parado na pista no giro 11, ocasionando uma bandeira amarela local. Duas voltas depois, o mundo acompanhou a primeira vez da mudança de um carro em monopostos — a bateria dos carros tem vida limitada. Prost seguiu aos boxes para a primeira versão do pit-stop da F-E, trazendo junto os primeiros colocados. O líder foi rápido, bateu o cinto, levantou, sentou no outro #8 e saiu na frente. 
Nicolas Prost à frente de Lucas Di Grassi durante corrida da F-E na China (Foto: Reuters)
Mas atrás, Heidfeld foi mais rápido que Di Grassi e Abt, ganhando duas posições. Montagny, voando na pista, voltou em quarto. Com tudo já normalizado e todos de carro novo, Abt,  Bird, Chandhok, Pic, Piquet e Servià completavam o top-10.
 
A via crucis de Buemi seguiu com uma punição, um drive-through, imposto por ter cruzado a linha do pit-lane. Pouco tempo depois, o suíço desistiu da corrida.

Com cinco voltas para o fim, Chandhok atacou Bird, passou com estilo, assumiu a sexta colocação e mostrou que seus dias de F-E devem ser muito diferentes daqueles que viveu na F1.
 
Na frente, Heidfeld pareceu ter decidido que era a hora de atacar o líder. Se na saída dos boxes, na volta 14, mais de 4s separavam os dois, na volta 21, eram apenas 0s6.
 
Pela décima colocação, Piquet brigava com Sarrazin e D'Ambrosio para se manter nos pontos, só que algo em seu carro pareceu ter problemas de funcionamento, e o piloto da China perdeu as duas posições sem chances de evitar.

Nas primeiras colocações, Di Grassi segurava o ímpeto de Montagny. Já na última volta, o piloto da Audi se afastara o suficiente para ter o terceiro posto garantido. 
 
No entanto, se aproximando da quadriculada, Heidfeld tomou a linha de dentro para tentar passar Prost e vencer a corrida. O francês, contudo, colocou seu carro para dentro para fazer a curva, provocando um acidente horrendo entre os dois. Heidfeld levou a pior, viu seu carro seguir sem controle em direção a zebra, e praticamente levantar voo. O #23, então, bateu no muro e capotou no alto, aterrissando de cabeça para baixo. 
 

O alemão conseguiu sair sem lesões, indo direto até Prost, seu companheiro no WEC, reclamar pela manobra.
 
Di Grassi viu a vitória cair em suas mãos nos últimos metros. Ele cruzou a quadriculada na frente, com Montagny em segundo e Abt na terceira posição. Só que o companheiro de Di Grassi foi punido e acabou perdendo o lugar no pódio, que ficou com Bird.

No fim das contas, além dos três primeiros, ficam na zona de pontuação Pic, Chandhok, D'Ambrosio, Servià, Piquet, Sarrazin e Abt. Os dois pontos da volta mais rápida ficam com Sato, que anotou 1min45s101.
 

F-E, eP da China, Pequim, final:

1 LUCAS DI GRASSI BRA AUDI ABT 52:23.413 25 voltas
2 FRANCK MONTAGNY FRA ANDRETTI +2.867  
3 SAM BIRD ING VIRGIN +6.559  
4 CHARLES PIC FRA ANDRETTI +19.301  
5 KARUN CHANDHOK IND MAHINDRA +23.952  
6 JÉRÔME D'AMBROSIO FRA DRAGON +31.664  
7 ORIOL SERVIÀ ESP DRAGON +41.968  
8 STÉPHANE SARRAZIN FRA VENTURI +43.896  
9 NELSON PIQUET CHN CHINA +43.975  
10 DANIEL ABT EUA AUDI ABT +1:02.507  
11 JAIME ALGUERSUARI ESP VIRGIN +1:03.613  
12 NICOLAS PROST FRA E.DAMS +1 volta  
13 NICK HEIDFELD ALE VENTURI +1 volta  
14 KATHERINE LEGGE ING AMLIN AGURI +1 volta  
15 MICHELA CERRUTI ITA TRULLI +1 volta  
16 HO-PIN TUNG CHN CHINA +2 voltas  
17 TAKUMA SATO JAP AMLIN AGURI +4 voltas  
18 SÉBASTIEN BUEMI SUI E.DAMS +11 voltas NC
19 JARNO TRULLI ITA TRULLI +23 voltas NC
20 BRUNO SENNA BRA MAHINDRA +25 voltas NC