FE

Suíça derruba lei que proibia corridas, e F-E cogita incluir país no calendário da temporada 2016/2017

Mais de seis décadas depois da última corrida realizada no país, a Suíça não tem mais a proibição ao automobilismo em curso desde 1955. Os carros elétricos, no entanto, são os únicos que podem disputar competições por lá, então a F-E já se mexe junto aos patrocinadores, especialmente a TAG Heuer, para incluir a Suíça no calendário da temporada 2016/17
Warm Up / Redação GP, do Rio de Janeiro
 Simona de Silvestro (Foto: F-E)
Foram quase 60 anos de proibição ao automobilismo na Suíça, desde o trágico acidente nas 24 Horas de Le Mans de 1955. Mas nesta terça (16) foi aprovada pelo Conselho dos Estados da Suíça uma moção para que o país volta a receber o esporte. Serve apenas para carros elétricos, no entanto.
 
Se antes mesmo da aprovação da lei a F-E e seus patrocinadores já haviam realizado um evento promocional colocando um carro guiado pela suíça Simona de Silvestro nas ruas de Genebra, agora a categoria já se prepara para colocar o país no calendário para a terceira temporada, em 2016/17.
Simona de Silvestro (Foto: F-E)
"Estamos muito felizes com a oportunidade de trazer a F-E para a Suíça e gostaríamos de agradecer nossos parceiros suíços pela ajuda", disse o diretor-geral da F-E, Alejandro Agag.
 
"Agora, vamos trabalhar nos detalhes da corrida, incluindo a escolha da cidade que irá recebê-la, com a vontade de realizar durante a temporada 2016/17", concluiu. 
 
A última vez que a Suíça recebeu uma corrida foi em 1954, no circuito de Bremgarten, perto de Berna.