11º, Nasr culpa superaquecimento dos freios por pontos perdidos na Áustria: “Corrida jogada fora por causa disso”

Vítima de uma Sauber claudicante, Felipe Nasr não foi capaz de manter o desempenho apresentado no treino classificatório e acabou fora da zona de pontos. Brasileiro passou a maior parte do tempo entre os dez primeiros, mas sucumbiu à pressão de Daniel Ricciardo, fechando apenas em 11º. Segundo o #12, a culpa é dos freios, que superaqueceram

#GALERIA(5357)
A boa posição de largada de Felipe Nasr deu a sensação de que o brasileiro seria capaz de pontuar no GP da Áustria deste domingo (21). Todavia, o que se viu foi uma Sauber que perdeu ritmo ao longo da prova, terminando em 11º.
Perdendo ritmo ao longo da prova, Nasr apontou os freios como culpados.
 
“Meus freios se superaqueceram, como já havia ocorrido no Canadá. E teve certo momento em que chegou a ficar perigoso. Fizemos algumas alterações que resolveram uma parte do problema, que era minha sensação nos freios”, contou.
Felipe Nasr culpou freios por perda de pontos na Áustria (Foto: AP)
“Eu pude voltar a ter a confiança, atacar a minha freada, diferentemente do Canadá, quando não sentia os freios de maneira correta. Mas a segunda questão é o superaquecimento, que voltou a ocorrer aqui. Fizemos as modificações certas para a minha sensação melhorar, mas o superaquecimento foi igual e é isso que precisamos resolver”, lamentou.
 
Nas primeiras voltas, Nasr era o oitavo. Mas, após o primeiro pit, o piloto do #12 perdeu posições, passando boa parte da prova em décimo. Chegando nos últimos giros do GP da Áustria, o brasileiro não conseguiu segurar Daniel Ricciardo, perdendo a última posição dentro da zona de pontos.
 
Mas não foi só Nasr que teve vida difícil na Áustria. Marcus Ericsson, companheiro de equipe do brasileiro, enfrentou diversos problemas e cruzou a linha de chegada em 13º, apenas com a Manor de Roberto Merhi atrás. Fica claro que a Sauber perdeu o ritmo promissor apresentado nas primeiras etapas.
 
Nasr espera que em Silverstone o problema não o afete tanto. Mas, no longo prazo, uma solução é necessária.
 
“Para Silverstone, acredito que é difícil encontrar uma solução. Mas também não é uma pista que requer tanta freada. Mas haverá várias outras provas, como Hungria, Cingapura, em que é importante que isso esteja resolvido. Hoje foi uma corrida jogada fora justamente por causa desse problema”, constatou.
 
Sair zerado do Red Bull Ring custou uma posição no Campeonato de Pilotos. Antes décimo, Nasr perdeu uma posição para Nico Hülkenberg. Portanto, o piloto da Sauber é 11º na classificação – talvez 11 seja o novo número da sorte de Felipe.
 
A próxima etapa do Mundial de F1 acontece dentro de duas semanas, em Silverstone, na Inglaterra. No ano passado, Lewis Hamilton venceu com a Mercedes.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube