“2 por 1”: Red Bull diz que é inconcebível usar motor diferente da AlphaTauri em 2022

A Red Bull não irá desgrudar da AlphaTauri. Foi o que garantiu Christian Horner quando falou sobre a procura de um novo motor para ambas

O que será da Red Bull e da AlphaTauri após a Honda deixar a Fórmula 1, o que acontecerá no fim de 2021? A marca dos energéticos conta com meses importantes pela frente para definir o que fazer, mas já tem algumas certezas: uma delas é que as duas equipes irão utilizar os mesmos motores, sejá lá quais forem.

Se ao longo dos anos em que estiveram juntas na F1, Red Bull e AlphaTauri/Toro Rosso várias vezes contaram com motores diferentes, ambas passaram a trabalhar em conjunto desde que começaram a operar com a Honda. É um caminho sem volta da qual nenhuma delas quer abrir mão.

“É um cenário de dois por um. Por causa dos projetos de sinergia e interação do trem de força é inconcebível pensar que as duas equipes possam operar com motores diferentes. Isso criaria todo tipo de dificuldades, especialmente com IPs de fornecedores diferentes. Seria muito longe do ideal ter as equipes com soluções diferentes de unidade de força”, disse o chefe da Red Bull, Christian Horner, na coletiva da FIA em Nürburgring.

O chefe da AlphaTauri, Franz Tost, concordou com a abordagem. “Não queremos usar motores diferentes aos da Red Bull por conta do processo de sinergia. Não quero que a gente, na AlphaTauri, comece de novo a fabricar a própria caixa de marcha, a suspensão traseira completa, tudo isso. Temos cooperação próxima com a Red Bull Technology e continuaremos com eles. Definitivamente, teremos o mesmo motor”.

Franz Tost está feliz com a junção das duas equipes (Foto: Beto Issa)

“E isso é por causa das sinergias que construímos nos últimos anos. Não queremos voltar ao ponto em que ambas as equipes têm motores diferentes e não podemos usar as sinergias tão importantes para as duas equipes”, colocou.

Mas qual será esse motor? É o ponto que precisa ser discutido. Horner garante que a Red Bull não vai se apressar e reitera que todas opções estão sob discussão – ainda que a Mercedes já tenha tirado o time de campo e garantido que não entrará em acordo com os austríacos.

“Precisamos considerar todas as opções. Uma equipe como a Red Bull não é a cliente comum, nossas aspirações são extremamente altas, queremos ganhar, competir e vencer títulos. Precisamos analisar as opções com calma e terminar nossa linha de raciocínio até o fim da temporada e definitivamente até o fim do ano. Claro que temos de considerar todas as opções e, depois disso, tomar uma decisão”, apontou.

“É nosso trabalho avaliar a maneira de sermos mais competitivos em 2022, e temos tempo. A Honda nos deu tempo. Se tivessem tomado essa decisão no meio do ano que vem, seria um cenário muito pior. Estamos só na metade da relação com a Honda e já atingimos muito nesse tempo juntos. Queremos mais no tempo que temos. Essas são as perguntas mais importantes de responder entre agora e o fim do ano”, afirmou.

“Não há outras fábricas prontas para entrar na F1. Toto disse que a Mercedes não está apta a fornecer motor, então isso nos limita a duas fábricas. Queremos competir e ganhar campeonatos, esse é o motivo para estarmos no esporte. É o que estamos aqui para fazer e só podemos fazer com um motor competitivo. É o que temos de tirar o tempo para investigar apropriadamente”, finalizou.

O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do GP de Eifel do fim de semana EM TEMPO REAL. Neste sábado, o terceiro treino livre começa às 7h (de Brasília), enquanto a classificação inicia às 10h.

A sexta-feira em Nürburgring não teve treinos por conta da chuva.
Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube