F1

À beira do desemprego, Ocon isola frustração e diz que “vai lutar de novo” com rival Verstappen na F1

Esteban Ocon não está preocupado quanto às novas páginas da rivalidade com Max Verstappen na F1. Ainda que o holandês esteja de contrato renovado num time de ponta e ele quase sem vaga para ser titular, o futuro, ele crê, guarda novos duelos
Warm Up, de São Paulo / PEDRO HENRIQUE MARUM, de Interlagos / GABRIEL CURTY, de Interlagos
 Esteban Ocon (Foto: Racing Point Force India)

A situação de Esteban Ocon é praticamente impossível para 2019. Sem vagas no horizonte - a não ser que a Williams mude o foco de sua procura -, a tendência é que o francês seja piloto de testes da Mercedes na temporada vindoura. Enquanto isso, o grande rival dele nos tempos das categorias de jovens, Max Verstappen, ganha corridas e impressiona num time grande. Mas Ocon mostra serenidade com relação ao assunto. 
 
Durante entrevista realizada em Interlagos, na última quinta-feira (7) e onde o GRANDE PRÊMIO esteve presente, Ocon, que estava abatido, soube sair da frustração para responder sobre Verstappen. O francês mostra tranquilidade. Segundo ele, é questão de tempo até que a briga entre os dois aconteça para valer no grid.
 
"Nós vamos lutar juntos no futuro, não estou preocupado", afirmou.
 
"Quando ele chegou à F1, pensei: 'Calma, sua hora vai chegar, você vai entrar na F1 se trabalhar duro'. E isso aconteceu. Eu acredito em trabalhar e dar tudo que eu tenho. Acredito no futuro e que vamos lutar na pista novamente", encerrou. 
Esteban Ocon (Foto: AFP)
Ocon e Verstappen rivalizaram na temporada 2014 da F3 Europeia. Naquela oportunidade, Ocon foi campeão, com 478 tentos contra 411 de Verstappen, que fazia seu primeiro campeonato nos monopostos. A diferença de idade dos dois é de apenas um ano, com Ocon mais velho. Mesmo assim, foi Verstappen, considerado a grande joia do esporte a motor, quem subiu para a F1 em 2015. Demorou um ano e meio para que Ocon, pela nanica Manor, chegasse. 
 
Os dois tiveram um crescimento importante em tempo curto, mas Verstappen se aproveitou de uma situação incerta na Red Bull para beliscar a vaga, enquanto a Force India permitiu a Ocon dois anos de muitos pontos, mas sem briga pelo topo do pelotão.