Acusado de calote, dono da Force India enfrenta problemas com justiça indiana e pode ser preso

Vijay Mallya é acusado de não pagar US$ 2 milhões aos responsáveis do aeroporto internacional de Hyderabad. Por isso, a justiça local emitiu um mandado de prisão contra o dirigente e alguns de seus funcionários e sócios

Dono da Force India, Vijay Mallya enfrenta uma grave crise financeira em sua companhia aérea, a Kingfisher Airlines. E de acordo com a agência de notícias ‘AFP’, existe um mandado de prisão pronto para o momento em que o dirigente entrar na cidade de Hyderabad, na Índia.

Segundo as informações, Mallya deu alguns cheques, no total de US$ 2 milhões (pouco mais de R$ 4 milhões), aos responsáveis do aeroporto internacional de Hyderabad, localizado na cidade de Andhra Pradesh, para o pagamento de taxas. Mas os cheques acabaram sendo devolvidos, gerando a ação do aeroporto contra a empresa. Por não aparecer no tribunal, o dirigente e alguns de seus sócios vão enfrentar problemas com a justiça local.

Mallya é acusado de não pagar a dívida que tem com um aeroporto na Índia (Foto: Force India)

“Desde o momento em que eles não apareceram, o tribunal ordenou a emissão de uma NBW (mandado de prisão inafiançável, em tradução livre) contra os diretores da Kingfisher Airlines, Vijay Mallya e outros quatro funcionários”, disse um representante do aeroporto à agência de notícias.

Nos últimos meses, a Kingfisher, principal patrocinadora da Force India, vem passando por uma crise financeira e, de acordo com as últimas notícias, a empresa tem uma dívida que chega na casa dos bilhões de dólares.

A ‘AFP’ também informa que o chefe da polícia da cidade de Hyderabad ainda não havia recebido o mandado de prisão. E isso deve gerar uma grande dor de cabeça ao dirigente, já que a próxima etapa do calendário da F1 é justamente o GP da Índia, no final deste mês.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube