F1

Agência que vende ingressos do GP do Brasil de F1 desaparece e provoca calote de até R$ 3 mil a cliente

A A L K GP Brasil, agência não autorizada que negociava os ingressos do GP do Brasil de F1, sumiu do radar e deixou uma série de clientes sem as entradas e com dívidas. O site da empresa está fora do ar e ninguém atende mais pelo telefone de contato. O GRANDE PRÊMIO chegou a localizar Arnaldo Antonio Verrone, um dos donos da A L K, que se esquivou de dar declarações

Warm Up / RENAN DO COUTO, de São Paulo
Uma agência não autorizada pela organização do GP do Brasil de F1 vendeu ingressos para a etapa brasileira do Mundial, marcada para o dia 9 de novembro, e deixou os clientes na mão. “Clone” do site oficial da corrida (www.gpbrasil.com.br), a página da empresa A L K GP Brasil na internet vendia bilhetes para a corrida por meio do endereço www.gpbrasil.com — hoje, está fora do ar.
 
Desde a última terça-feira, diversas reclamações foram registradas no site ‘ReclameAqui’. Lá, clientes relatam terem recebido ligações nas quais foram informados de que os ingressos não seriam entregues. Outros, nem isso.

Um leitor do GRANDE PRÊMIO, que pediu para não ser identificado, contou que fez a compra em abril e, estranhando a demora na entrega, descobriu o golpe. “Por achar estranho a demora, fui conferir o pedido e percebi que o site onde comprei estava fora do ar. Foi aí que percebi que tinha caído em uma fraude”, contou. Ele recebeu e-mails de comprovação da compra.
 
Segundo as queixas vistas no ‘ReclameAqui’, fãs que pretendiam ver a corrida da semana que vem em Interlagos chegaram a gastar mais de R$ 3 mil na compra.
Internautas publicaram diversas reclamações no site ReclameAqui (Foto: Reprodução)
O domínio www.gpbrasil.com foi registrado no exterior pela empresa PerfectPrivacy, com sede em Jacksonville (EUA), que garante o anonimato dos verdadeiros proprietários da página. O nome da empresa A L K GP Brasil, no entanto, pode ser visto no título da página quando o nome é procurado no Google e em e-mails de confirmação enviados aos clientes.
 
A A L K GP Brasil tem sede em São Paulo, na Avenida Faria Lima, e é de propriedade de Arnaldo Antonio Verrone e Silvia Maria Kalikowski. Essa última substituiu Marco Antonio Kalikowski Verrone na sociedade no dia 30 de julho.
A L K GP Brasil vendeu ingressos por meio do site www.gpbrasil.com (Foto: Reprodução)
O objeto social da empresa, de acordo com a ficha cadastral, é composto pelos seguintes serviços: “Agências de viagens; serviços de reservas e outros serviços de turismo não especificados anteriormente; serviços de organização de feiras, congressos, exposições e festas; artes cênicas, espetáculos e atividades complementares não especificados anteriormente; produção e promoção de eventos esportivos”.
 
Procurado pelo GRANDE PRÊMIO para esclarecimentos, Verrone pediu que se retornasse a ligação feita na tarde desta quinta-feira (30) por estar no trânsito. Em um contato seguinte, esquivou-se de dar declarações. “Não posso informar nada sobre isso agora, mas retorno”, prometendo uma resposta para a manhã de sexta-feira.
 
De acordo com a organização do GP do Brasil, as compras de ingressos pela internet devem acontecer ou no site oficial do GP do Brasil ou por meio de sites de revendedores autorizados.

“Esse não é um site oficial. O único site oficial do grande prêmio é o www.gpbrasil.com.br. A gente tem recebido reclamações, e estamos avisando que esse não é um site nosso”, disse ao GRANDE PRÊMIO Castilho de Andrade, porta-voz do evento. Entradas para a 18ª etapa do Mundial de F1 de 2014 também podem ser adquiridas nas bilheterias do Autódromo de Interlagos.
BOLÃO GRANDE PRÊMIO EUROBIKE DÁ VIAGEM À ALEMANHA

Participe do bolão da F1 GRANDE PRÊMIO EUROBIKE: dê seus palpites para o GP dos EUA deste fim de semana. É grátis, e você pode ganhar uma viagem com acompanhante para a terra de Michael Schumacher e Sebastian Vettel. 

Será que Lewis Hamilton vai manter a sequência vencedora e abrir mais vantagem ou Nico Rosberg começa a reação no campeonato em Austin? E Felipe Massa, vai ao pódio?
 Não perca tempo e aposte já.
O MEDO DE VOLTA À F1


A luta de Jules Bianchi pela vida no Japão traz à tona os riscos da F1 e reacende as discussões para melhoria da segurança, mas deixa no ar uma sensação de dúvida e suspeita compartilhada pela mãe do piloto e por médicos ouvidos pela REVISTA WARM UP.

_ Único piloto que se recuperou de uma LAD, Roberto Guerrero fala em sorte
_ Cobertura do cockpit ainda apresenta ‘dificuldades técnicas’, avalia engenheiro


A reportagem completa está na REVISTA WARM UP.