Agora com problemas renais, Lauda começa a fazer diálise e volta a ser internado em clínica na Suíça

Niki Lauda, desde janeiro em centro de reabilitação para superar uma gripe, precisou de transferência para uma clínica. É lá que o austríaco, menos de um ano após transplante emergencial de pulmão, começa a fazer diálise

Niki Lauda, ainda se recuperando do transplante emergencial de pulmão em agosto de 2018, enfrenta agora um novo problema de saúde. O tricampeão da Fórmula 1 precisou ser internado em clínica na Suíça, onde passa por diálise para lidar com problemas renais.
 
As informações são do jornal austríaco ‘OE24’. Não há informação precisa sobre o que causou o problema renal. O que se sabe é que a condição foi detectada durante a estadia de Lauda em clínica de reabilitação em Lucerna, na Suíça, onde se recupera de gripe detectada ainda em janeiro.
 
“Por problemas renais, ele precisou ser transferido do centro de habilitação para uma clínica privada para fazer diálise. O Niki [Lauda] está progredindo, mas segue na Suíça”, disse o irmão de Niki, Florian Lauda, ao ‘OE24’.
Nick Lauda tem um novo problema de saúde, agora renal (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)

Não se sabe quanto tempo Lauda fica sob tratamento renal, mas a diálise é um novo contratempo na missão de voltar ao paddock da Fórmula 1. O tricampeão, apesar de ainda manter contato próximo com o amigo e chefe de Mercedes Toto Wolff, ainda não teve saúde suficiente para visitar o paddock da Fórmula 1. Na equipe prateada, Niki cumpre a função de presidente não-executivo.

 
A diálise é uma forma de reproduzir funções renais que, por qualquer motivo, não estejam acontecendo naturalmente. Assim, toxinas, sal em excesso e substâncias em geral são eliminadas do corpo humano. A forma mais conhecida de diálise é a hemodiálise.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar