F1

Agora na Indy, Ericsson revela torcida para ex-companheiro Leclerc “chutar traseiros” pela Ferrari

Marcus Ericsson não tem sentimentos ruins com o companheiro de Sauber em 2018, Charles Leclerc. Com a diferente estrada que segue a carreira de ambos para 2019, com Ericsson na Indy e Leclerc na Ferrari, o sueco garantiu que vai acompanhar a trajetória do jovem piloto monegasco
Warm Up / Redação GP, do Rio de Janeiro
 Frédéric Vasseur entre os pilotos Marcus Ericsson e Charles Leclerc (Foto: Sauber F1)
Marcus Ericsson começou uma nova fase da sua vida no começo desta semana, ao testar o bólido da Indy pela primeira vez durante atividade em Sebring. Fechado para disputar a categoria americana pela Schmidt Peterson em 2019, no entanto, o sueco não abandona a F1. Pelo contrário. E na expectativa pelo que vai assistir na pista do lado de fora, vai estar na torcida por um rosto familiar.
 
Ericsson teve uma relação bastante positiva com Charles Leclerc durante a temporada 2018. Companheiros numa Sauber em franco crescimento, os dois trocaram elogios e afagos verbais públicos. Agora, Marcus tem uma opinião sobre o que o ex-companheiro de equipe fará na Ferrari: chutar fundilhos.
 
"Eu estou muito interessado em acompanhar Charles na Ferrari. Acredito que ele pode ir realmente muito bem no ano que vem", disse.
 
"Claro que se ele for bem mesmo vai ser bom para mim, porque o reflexo em mim seria positivo. Então espero que ele chute alguns traseiros por lá", brincou.
Marcus Ericsson (Foto: Joe Skibinski/Indy)
"Acho mesmo que vai ser interessante acompanhar. Tenho certeza de que ele vai se sair muito bem", encerrou.
 
Ericsson terminou o campeonato com 30 pontos de desvantagem para o companheiro, mas a distância seria bem menor não fossem problemas apresentados pelo conjunto da Sauber no Brasil e em Abu Dhabi, onde largou bem.
 
Enquanto acompanha pela TV a F1, Ericsson acelera com altas expectativas na Indy.