F1

Agora titular da Toro Rosso, Albon teve de “implorar” por vaga na F2 em 2018: “Eu não tinha dinheiro”

Alexander Albon será titular da Toro Rosso na F1 no próximo ano, mas quase que ficou sem espaço para correr em 2018. O tailandês revelou que precisou “implorar” por vaga na DAMS, já que não tinha dinheiro para comprar o lugar no grid

Warm Up / Redação GP, de São Paulo
De alguém quase fora do automobilismo para titular na F1: esse é o caminho de Alexander Albon teve que percorrer em 2018 para, na próxima temporada, conseguir um lugar como titular na principal categoria do esporte na Toro Rosso.

Segundo o tailandês, em entrevista ao 'Motorsport', sua vaga na DAMS, equipe pela qual foi terceiro colocado neste ano na F2, só foi conquistada com muita insistência.

"Eu lembro que em janeiro, fevereiro, eu estava no telefone com François Sicard (diretor geral da DAMS) literalmente implorando por uma vaga neste ano", contou Albon.
Alexander Albon, já com o uniforme da Toro Rosso (Foto: Reprodução/Twitter)
"Eu não  tinha o dinheiro para isso, mas ele me colocou lá mesmo assim. A partir daí foi necessário sempre provar que eu era capaz e brigar pelo título", continuou.

Durante o bom ano na F2, Albon acertou com a Nissan para correr a Fórmula E 2018/19 - mas, com a abetura dde uma vaga na Toro Rosso, após a saída de Brendon Hartley, conseguiu a quebra de contrato para se mudar para a F1: "Tem sido uma montanha-russa."

"Terminei em terceiro (na F2), mas acho que merecia terminar em segundo. Estou feliz com o que fiz esse ano, dou todos os créditos para a DAMS. Acho que na GP3 mostrei meu verdadeiro ritmo (foi segundo em 2016), na F2 em 2017 por diferentes razões as coisas não foram como planejado (terminou em 10°). Esse ano, então, ffoi uma continuação de 2016", finalizou o tailandês.