Agressividade de Pérez é vista com bons olhos pela McLaren: “Apoiamos completamente”

Diretor-esportivo da equipe inglesa, Sam Michael defendeu a postura do mexicano Sergio Pérez nas últimas corridas e reiterou o apoio que o piloto tem da cúpula da McLaren

A visão da McLaren sobre o comportamento de Sergio Pérez dentro da pista é diferente do pensamento de Fernando Alonso, Kimi Räikkönen e mesmo de Jenson Button. A cúpula da equipe inglesa apóia a postura do mexicano, contratado no fim do ano passado, e garante que é isso que espera do piloto do carro número 6.

No GP de Mônaco, disputado há 10 dias, Pérez fez ultrapassagens ousadas sobre Button e Alonso – sobre o espanhol, a manobra só foi consumada depois que os comissários determinaram que ele deveria abrir caminho para o latinoamericano por ter cortado a chicane da saída do túnel.

Foi na chicane do Porto que Pérez fez duas ultrapassagens e se enroscou com Kimi Räikkönen no GP de Mônaco (Foto: Getty Images)

Mais tarde, o piloto de 23 anos tentou repetir a dose sobre Räikkönen, mas os dois acabaram se tocando. Pouco depois, Pérez abandonou. Furioso, o finlandês disse, após a prova, que o garoto deveria levar um soco para aprender que não se deve fazer aquilo.

Em entrevista coletiva nesta quinta-feira (5), Sam Michael, diretor-esportivo da McLaren, demonstrou o apreço que tem pelo trabalho realizado por Pérez até aqui. “Ele é um piloto de corridas e está apenas correndo. Foi uma pilotagem agressiva, mas é disso que a F1 se trata”, declarou o inglês.

“A McLaren apóia o modo como ele está correndo no momento, o que ele está fazendo. Apoiamos completamente. Todas as manobras que ele fez são manobras que todos aqueles pilotos fizeram em vários pontos de suas carreiras, alguns não há muito tempo atrás”, relembrou.

“As oportunidades de se ultrapassar na chicane de Mônaco são usadas desde muito antes de Checo nascer, então não é que ele as estava aplicando como algo novo. Ele está correndo por sua posição e se estabelecendo. Todos os outros pilotos já passaram por isso. Isso é F1,” completou Michael.

O diretor ainda falou sobre o progresso demonstrado por Pérez, que começou o ano em baixa, mas, após o GP do Bahrein, acordou para a vida e passou a conduzir sua McLaren de forma mais agressiva.

Michael disse que as últimas três corridas marcaram uma “transição” para o piloto. “Ele foi capaz de acompanhar o ritmo de seu companheiro, o que é bom. Enquanto ele continuar melhorando e seguindo nessa direção, é o que importa para nós”, avaliou.

“Para um piloto de 23 anos com um companheiro que tem pelo menos dez anos a mais de experiência – e é um campeão mundial – Checo está se saindo muito bem. Tecnicamente, ele sabe o que quer do carro e é bastante específico quanto a isso com os engenheiros, isso é bom para o nível de experiência que ele tem,” encerrou Michael.

A próxima etapa do Mundial de F1 acontece neste fim de semana, em Montreal, no Canadá. Nessa pista, no ano passado, Pérez fez uma grande corrida e conquistou o segundo pódio de sua carreira, ao completar a corrida na terceira posição.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube