Ainda longe do topo, McLaren desponta como favorita a liderar pelotão intermediário

A McLaren iniciou bem a temporada de 2021, somou 18 pontos no Bahrein, foi sólida durante o fim de semana e a pré-temporada e mostrou que liderar a ‘F1 B’ parece possível. Ainda que a distância do pelotão intermediário para Red Bull e Mercedes siga sendo bem considerável

Hamilton vence na estratégia e pega Verstappen: assista como foi o GP do Bahrein (Vídeo: GRANDE PRÊMIO com Reuters)

A McLaren iniciou 2021 com claros objetivos de tomar conta do top-3 da Fórmula 1 e, de quebra, colar no pelotão da frente, ocupado por Mercedes e Red Bull. Para atingir tal projeção, contratou Daniel Ricciardo para substituir um Carlos Sainz, este pescado pela Ferrari, e manteve Lando Norris. Uma dupla rápida, talentosa e promissora, que mixa a experiência e o currículo de Ricciardo com o talento bruto e a velocidade de Norris. Chegada a pré-temporada, a atuação corroborou o caminho correto: a McLaren se manteve no top-5 em dois dos três dias de testes. Imprimiu um ritmo interessante e acendeu uma luz de esperança de atingir o objetivo traçado. Mas deve ser isso e nada mais para os britânicos, que apesar de mostrarem que podem liderar a ‘F1 B’ ainda estão distantes da ‘F1 A’.

E o GP do Bahrein foi a prova disso. Apesar de um começo de prova empolgante de Norris e de Ricciardo, o britânico, que finalizou a prova na quarta colocação, pouco agrediu Valtteri Bottas e ficou abaixo do ritmo do primeiro pelotão composto pelas duas Mercedes e pela Red Bull de Max Verstappen. Ricciardo, ainda se acostumando com o novo carro, terminou em sétimo, disputando posições com o restante do bloco intermediário.

Em termos de campeonato, foi um ótimo resultado. São 18 pontos levados para casa e comemorados pelo chefe de equipe, Andreas Seidl. “Hoje a equipe teve uma boa performance na corrida, com o Lando e o Daniel tendo provas fortes que nos trouxeram a quarta e a sétima posição, respectivamente. Isso nos deu bons pontos para o Mundial de Construtores, que dá a entender que será bem disputado no futuro”, afirmou o comandante.

Com o objetivo de ser a terceira principal equipe cravado na mente, Seidl sabe que o trabalho será árduo para vencer a batalha com Ferrari, Alpine, Aston Martin e AlphaTauri, apesar de sair na frente. “Nós tivemos o terceiro carro mais rápido de hoje, mas temos certeza de que será uma batalha muita árdua para manter essa posição. Deixamos o Bahrein comprometidos como sempre a trabalhar duro, melhorando nosso carro e garantindo que continuaremos competitivos até a última corrida, como fomos na primeira”, concluiu Seidl.

Andreas Seidl, chefe de equipe da McLaren

Municiada com motores Mercedes, após sofrer muito com a Honda e saltado adiante com as unidades de força da Renault, a equipe deixou boa impressão no Bahrein. Os indícios são claros. Seguindo este ritmo, a McLaren será a grande líder da ‘F1 B’ e brigará, consequentemente, por um ou outro pódio, aproveitando-se de dias ruins de Mercedes e Red Bull, que travarão a real briga pelo título mundial.

A respeito da nova unidade de potência, Lando Norris, melhor colocado da equipe na prova inaugural, com um quarto lugar conquistado, afirmou que ainda não está 100% adaptado ao motor e que a briga pela liderança da ‘F1 B’ será árdua. “Não foi o ideal. Tive uma derrapada na largada e ainda estou entendendo a nova unidade de força. Estive melhor do que previmos para hoje. Muito disso foi feito nas primeiras voltas, passando por alguns carros e por Charles, um pouco mais tarde”, afirmou o piloto britânico.

Lando Norris no GP inaugural da temporada 2021 da Fórmula 1, no Bahrein (Foto: Beto Issa)

Já o estreante Ricciardo, que conseguiu um discretíssimo sétimo lugar, entende que ainda precisa se adaptar totalmente à nova casa, mas já projeta melhora para a próxima corrida, que acontece em Ímola, no começo de abril. “Gosto da pista. Então, fico empolgado. Olhando para os dados colhidos [em Sakhir], parece que tivemos uma boa velocidade máxima. Então, creio que Imola será melhor para nós. Estou ansioso. O fim de semana, como um todo, foi bem satisfatório. Na corrida, em si, sofri um pouco com ritmo. Não diria que foi uma corrida forte, o que significa que temos muito trabalho a fazer”, afirmou Ricciardo após GP do Bahrein.

Para a próxima corrida, a Mercedes, fornecedora de motores da McLaren, já declarou que espera encontrar dificuldades na pista por conta de questões ligadas à velocidade máxima, aparentemente contradizendo a fala do australiano. Mas a McLaren, ao menos por enquanto, não se mostra preocupada com isso, visto que, no Bahrein, obteve o segundo maior pico de velocidade, atingindo 327.8km/h.

Daniel Ricciardo terminouu o GP do Bahrein na sétima colocação (Foto: Beto Issa)

Olhando para as adversárias diretas na briga pela terceira posição geral, a McLaren largou na frente. Viu a AlphaTauri, que muito empolgou ao longo da classificação e dos treinos livres, ter problemas com Pierre Gasly e ficar abaixo do esperado, apesar da boa estreia de Yuki Tsunoda. Além disso, viu a Ferrari melhorar em comparação com o ano passado, ligando certo alerta de que a equipe de Maranello tende a ser mais uma a entrar nessa briga.

Com um pelotão intermediário tão próximo, notícias boas também chegaram aos boxes da equipe de Woking, que viu sua conterrânea, a Aston Martin, conquistar um único ponto com Lance Stroll, enquanto Sebastian Vettel colecionava punições e trapalhadas no fim de semana. E viu a Alpine passar em branco após corrida apagadíssima de Esteban Ocon e um infeliz abandono de Fernando Alonso, que teve lá seus lampejos durante a corrida.

O meio parece embolado, todos enxergam. A briga pelo domínio da ‘F1 B’ parece ser tão interessante quando a briga pelo campeonato, vide que, as melhores disputas na pista no Bahrein, aconteceram neste grupo do campeonato. Se a McLaren largou na frente, um caminho longo, árduo e muito trabalhoso a aguarda para manter o posto. Sorte dos ingleses que a dupla de pilotos é fortíssima e as margens para desenvolvimento são grandes. Porém, apenas a sequência do campeonato dirá se a McLaren conseguirá terminar no top-3 pelo segundo ano consecutivo, dando outro largo passo em busca de renascer. 

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar