F1

Ainda sem equipe na F2, Latifi assume posto de piloto reserva da Williams em 2019: “Grande oportunidade”

Nicholas Latifi já disse que seu objetivo para 2019 é ter um último ano na F2 antes de entrar na F1. E meso que ainda não tenha equipe na categoria de acesso, deu um passo rumo ao sonho nesta segunda-feira (3): acertou com a Williams para ser reserva do time de Grove na principal categoria do automobilismo mundial
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Nicholas Lafiti (Foto: Racing Point Force India)
Em entrevista acompanhada pelo GRANDE PRÊMIO em Interlagos, no final de semana do GP do Brasil, Nicholas Latifi (que em São Paulo andou com a Force india no TL1) afirmou que tem como objetivo para 2019 uma "última  temporada" na F2 para, então, se mudar para a F1. O primeiro passo ainda não foi concluído, mas outro importante foi dado nesta segunda-feira (3).

Se ainda não foi confirmado por nenhuma equipe da F2 para o próximo ano, o piloto de 23 anos foi anunciado como reserva da Williams para a próxima temporada da F1.

Ele fará três dias de testes com a equipe e estará no carro da equipe em um dia da pré-temporada, três dias de testes durante o ano e em seis treinos livres de sextas-feiras, tal como fez com a Force India neste ano - quando teve o posto de piloto de desenvolvimento.

"Estou ansioso. É uma oportunidade fantástica para continuar meu desenvolvimento como piloto de F1 e de construir experiência na pista com mais treinos livres e com os testes de pneus da Pirelli", disse o canadense.

"Além disso, grande parte do meu papel será no simulador e ajudar no desenvolvimento do novo carro. Estou ansioso para passar tempo na fábrica em Grove. É uma grande oportunidade e estou animado", concluiu.
Nicholas Lafiti (Foto: Racing Point Force India)
Para obter a superlicença e ser titular na F1, Latifi precisa, caso de fato corra na F2 novamente, ficar ao menos em quinto lugar para garantir os pontos necessários.

Latifi viu seu pai participar da concorrência para adquirir a Force India, oportunidade perdida para Lawrence Stroll e seus parceiros. Mesmo assim, ele pensa que pode chegar à F1 por vias normais, desde que faça uma temporada de F2 brigando por título, como analisou em Interlagos:

"
Minha ideia élutar pelo título para poder chamar a atenção das equipes e conseguir subir para a F1. Acho que ficando entre os três primeiros a coisa fica boa, já que George (Russell, titular da Williams em 2019) e Lando (Norris, que será piloto da McLaren) estão subindo", disse então.