Albon nega imagem de vilão de Marko na Red Bull: “A mídia já faz o suficiente”

Helmut Marko costuma pegar pesado com jovens formados na academia austríaca, colocando pressão nas declarações à imprensa. No entanto, Albon desmistificou a imagem de "vilão" do consultor da Red Bull

Famoso pela forma peculiar com que lida com os pilotos jovens da academia da Red Bull – e isso inclui a equipe principal e a AlphaTauri – o consulor Helmut Marko não hesita no momento de dar declarações à imprensa que invariavelmente aumentam a pressão sobre algum piloto sob contrato com a marca. No entanto, Alexander Albon, justamente um dos pilotados criticados publicamente por Marko, saiu em defesa do dirigente.

“Acho uma opinião equivocada, sendo sincero”, disse Albon ao podcast F1 Nation. “Acho que existe esse papel de vilão na mídia, mas não é nada disso. Vocês [da imprensa] sabem melhor do que eu. Acho que Helmut fica com o lado ruim da imagem, mas é assim [a cobrança] na Red Bull”, afirmou.

O anglo-tailandês, que guiou pela Red Bull em 2020 e ficou como piloto reserva nesta temporada, está garantido no grid do ano que vem como titular da Williams, ao lado do canadense Nicholas Latifi. Albon relativizou a postura de cobrança adotada por Marko, que sobrou até para Sergio Pérez, explicando que a mentalidade vencedora se estende por toda a equipe, que não fica feliz com outro resultado que não seja a vitória.

“Você precisa entender que trata-se de um time vencedor, eles esperam bons resultados”, explicou. “Isso leva a uma cultura dentro do time de que ‘se não ganhar, não fica feliz’, e é assim que deve ser. Principalmente entre os três melhores times, Red Bull, Ferrari e Mercedes, é isso que esperam. Claro, é duro, ainda mais quando você não tem muita experiência em um time de topo de tabela. Não é como se fosse: ‘você tem que fazer isso. Se você não fizer, arrume suas malas’. Não é assim”, comentou.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Nicholas Latifi e Alexander Albon formarão a dupla da Williams a partir de 2022 (Foto: Williams)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Ainda de acordo com a opinião do piloto de 25 anos, a pressão que a imprensa faz sobre os pilotos, principalmente aqueles que não estão tendo um bom desempenho, já é o suficiente para afetá-los. Albon declarou que o carro da Red Bull não é fácil de pilotar como Max Verstappen faz parecer.

“Eles querem que os dois carros andem bem, esse é o objetivo. Você não quer botar ainda mais pressão em quem não está entregando, porque a mídia já faz isso o suficiente. Ainda mais pensando em mim mesmo, eu me boto sob muita pressão. Acho que a forma de fazer o carro andar rápido não foi tão fácil para Checo [Sergio Pérez] e para mim como foi para o Max”, encerrou.

Albon voltará à Fórmula 1 a partir do ano que vem, no lugar de George Russell, que vai deixar a Williams. O inglês se juntará ao compatriota Lewis Hamilton na Mercedes, assumindo o posto de Valtteri Bottas, que por sua vez será piloto da Alfa Romeo, no lugar que era de Kimi Raikkonen.

A Fórmula 1 continua no próximo final de semana, com a 16ª etapa da temporada a ser disputada na Turquia, entre os dias 8 e 10 de outubro.

LEIA TAMBÉM
Norris revela problemas de saúde mental em ano de estreia na F1: “Me sentia depressivo”
Grosjean se diz “apaixonado” por carro da Indy em primeira temporada e ressalta “liberdade”
Norris diz que conselhos de “ídolo” Hamilton “significam mais” que de outros pilotos

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar