Albon detalha choque cultural entre Williams e Red Bull: “Diferença na mentalidade”

O anglo-tailandês admitiu que ainda procura um equilíbrio na maneira de se portar dentro do time de Grove após os anos dedicados à Red Bull

Após três temporadas como piloto do grupo Red Bull, Alexander Albon se viu diante de um novo desafio numa equipe “com uma mentalidade diferente”: a Williams. E o anglo-tailandês reconheceu que ainda busca a melhor maneira de se portar e está se adaptando à cultura do time inglês.

O piloto de 26 anos fez sua temporada de estreia na Williams em 2022, após sair da Red Bull em 2020 e passar o ano seguinte na DTM. O bom trabalho no time de Grove fez com que seu contrato se tornasse multianual.

Relacionadas


Há, porém, quem ainda sinta que o trabalho entre ambos pode melhorar. O antigo diretor-técnico da Williams, FX Demaison, comentou durante a passagem da F1 pelo Brasil que “Albon precisa ser um pouco mais duro com o time e pressioná-los um pouco mais”.

▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Alexander Albon fechou contrato multianual com a Williams. (Foto: Williams)

“Sinto que há uma pequena diferença em termos de mentalidade entre Red Bull e Williams. A cultura é um pouco diferente. Ainda estou descobrindo isso. Obviamente, quero me comunicar com a equipe da maneira mais construtiva possível e ainda estou encontrando esse tipo de ponto ideal”, disse à Autosport.

“Quando as coisas não estão certas, eu falo. Quando as coisas estão fora do nosso controle, também não acho necessário apenas falar por falar, esse tipo de coisa. Tudo precisa ser construtivo e da forma correta”, avaliou.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Albon admitiu também que no começo do ano se portou de forma “agressiva em termos de rádios da equipe e afins” porque ficou “frustrado em algumas coisas ou pensando coisas que deveriam ser melhores”.

“Parte de mim percebeu que não se está realmente tirando o melhor proveito da equipe, então você precisa encontrar maneiras diferentes de fazer isso. Então, ainda estou conversando muito com [a equipe] sobre como fazemos isso. Como eu disse, é entender a cultura e a mentalidade da equipe, mas também fazer com que todos trabalhem basicamente na mesma direção”, comentou.

Esse comportamento educado de Albon também foi observado pelo ex-chefe da equipe, Jost Capito. Em entrevista após a temporada 2022, ele analisou que Albon “não é o cara que só grita e pressiona. Ele faz isso de forma a obter o respeito da equipe, trabalhar com a equipe, ser legal e, de maneira diferente, conseguir o que quer, não gritando ou pressionando”.

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.