Alonso aconselha Sainz a deixar Toro Rosso e fechar com McLaren: “Depois de três anos difíceis, os bons tempos virão”

Circula no paddock que a McLaren tem interesse em contar com Carlos Sainz Jr. para a próxima temporada, e isso é visto com bons olhos por Fernando Alonso, amigo do compatriota. Na visão do bicampeão, a Toro Rosso é uma boa equipe para aprender, mas lembrou que a McLaren, em que pese as dificuldades dos últimos tempos, “está em outro nível”

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Carlos Sainz é um dos muitos pilotos com contrato a vencer ao fim da temporada 2017. O talento e a capacidade do jovem espanhol atraem equipes do paddock, como a Renault, mas nos últimos dias rumores no paddock dão conta de uma possível transferência para a McLaren em 2018. Caso a mudança de equipe se concretize, Sainz tem um grande apoiador na sua decisão: ninguém menos que o amigo e bicampeão do mundo, Fernando Alonso.

 
Alonso voltou à McLaren e está no seu segundo ciclo em Woking desde 2015. Entretanto, os resultados até o momento foram muito discretos, fruto principalmente das deficiências do motor Honda. Para o ano que vem, há muitos rumores sobre uma eventual troca de fornecedor, com a McLaren voltando a se unir à Mercedes. Fernando entende que, cedo ou tarde, a equipe britânica vai voltar a viver bons momentos na F1. Por sua vez, Sainz reconhece que, depois de três anos na Toro Rosso, está na hora de dar um passo à frente e correr por uma equipe melhor. Afinal, sua meta para o futuro é uma só: lutar pelo título.
Fernando Alonso revela torcida para Carlos Sainz ir para a McLaren (Foto: Red Bull Content Pool)
“A Toro Rosso é uma boa equipe para começar, eles te ajudam na sua carreira, mas a McLaren está em outro nível. Neste momento nós não somos competitivos, mas a McLaren vai ser sempre a McLaren. Em algum momento vai estar novamente no pódio, entre os cinco primeiros. Sempre vai estar ali. Depois de três anos difíceis, os bons tempos virão”, declarou o bicampeão em entrevista à emissora britânica Sky Sports.
 
“Não sei se a McLaren vai ser campeã em cinco ou dez anos, mas há muito mais oportunidades do que na Toro Rosso. De modo que, se Carlos tiver a chance, sempre vou apoiá-lo”, complementou Alonso.
 
Por outro lado, a Renault reafirma o interesse em Sainz. “Estamos de olho nele. Mas entendemos que ele tem um contrato de longo prazo com a Red Bull. Vamos ver. Entendemos que ele tem contrato para 2018, mas não digo que não temos interesse nele caso esteja disponível”, comentou Cyril Abiteboul, diretor da equipe de Enstone.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A Red Bull, apesar de não ter perspectiva de subir Sainz para a equipe principal — Daniel Ricciardo e Max Verstappen têm contrato para 2018 —, também não quer abrir mão do talentoso madrileno. 

 
“Nós damos a ele um carro decente na Toro Rosso. A Toro Rosso está melhorando. Ele tem de ser paciente e tem de fazer corridas perfeitas. Como já disse, se a Ferrari vier, então vamos conversar, mas agora ninguém da Ferrari entrou em contato conosco. Por enquanto não há, na nossa opinião, nenhuma opção que seja melhor que estar na Toro Rosso e ser o primeiro reserva da Red Bull”, disse o consultor Helmut Marko, também responsável pelo programa de jovens da marca taurina.
NOVA DERROTA EM 2017 MOSTRA QUE TOYOTA E LE MANS SÃO COMO ‘ÁGUA E ÓLEO’

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube