F1

Alonso amarga prejuízo de R$ 4 milhões em primeiro ano como dono de grife de moda jovem

Reportagem do diário espanhol ‘El País’ revela que Fernando Alonso sofreu um prejuízo total de pouco mais de € 1 milhão (ou R$ 4,35 milhões) após o primeiro ano completo de operação da sua grife de moda jovem, a Kimoa, da qual também é também o principal garoto-propaganda

Grande Prêmio / Redação GP, de Sumaré
Mesmo fora da F1, Fernando Alonso segue colecionando vitórias no automobilismo, sobretudo pela sua presença no endurance, como nos recentes triunfos nas 24 Horas de Daytona e nas 1.000 Milhas de Sebring. Fora das pistas, as notícias não são lá tão boas assim para o espanhol de 37 anos. Principal investidor da grife de moda jovem Kimoa e também o maior garoto propaganda da marca, Alonso amargou um prejuízo de pouco mais de € 1 milhão (ou R$ 4,35 milhões) no primeiro ano completo de operação da empresa, que vende seus produtos — camisetas, blusas, bonés, óculos de sol — via internet.
 
Segundo reportagem do diário espanhol ‘El País’, a empresa se estabeleceu em 2016, mas deu seus primeiros passos comerciais em 2017. Alonso é o grande responsável por levar a marca ao redor do mundo, usando bonés, óculos e camisetas da marca. No ano passado, a empresa, por meio de Fernando, fechou acordo de parceria com a McLaren, com a Kimoa sendo estampada nos MCL33 durante toda a temporada.
Fernando Alonso é o principal investidor e garoto-propaganda da Kimoa (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
Diz o ‘El País’ que, com um primeiro ano completo de atividade e com geração de vendas, a empresa de Alonso perdeu € 1,06 milhão (R$ 4,6 milhões), o que levou a companhia a fechar o ano com um prejuízo líquido de € 1,1 milhão (R$ 4,78 milhões).
 
Em contrapartida, a Kimoa vendeu cerca de € 404 mil (R$ 1,75 milhão) neste primeiro ano completo de atividades. Contudo, por se tratar de uma empresa em fase inicial de expansão, foi necessário um aporte de quase € 2 milhões (R$ 8,7 milhões), que inclui também os gastos com a folha de pagamento dos oito funcionários, que totalizam € 335 mil (R$ 1,45 milhão).
 
Com envio dos produtos para 75 países, a Kimoa tem nas suas redes sociais a principal arma para divulgação dos seus produtos, além do próprio Alonso. O bicampeão mundial de F1 aparece como principal investidor da sociedade, que conta também com Alberto Fernández Albilares como administrador e Luis García Abad como procurador. Os dois são amigos de Alonso, enquanto Abad também desempenha a função de empresário do piloto espanhol.

Estima-se que, ao longo da sua carreira de quase 20 anos na F1, Alonso tenha acumulado um total superior a € 400 milhões (ou R$ 1,75 bilhão).