Alonso comemora melhora da Alpine e sai da França “feliz com 4 pontos no bolso”

Piloto espanhol se dizia apreensivo com largada na 9ª colocação, mas conseguiu brigar por posições ao longo da corrida em Paul Ricard e terminar em 8º, de novo na zona de pontuação

De volta à Fórmula 1 neste ano, Fernando Alonso pode até sonhar com os tempos em que ganhava corrida. O espanhol, no entanto, sabe que a realidade da Alpine está distante do lugar mais alto do pódio e, por isso, faz questão de comemorar cada ponto. Neste domingo (20), no GP da França, o bicampeão mundial comemorou a evolução do carro e oitava colocação na corrida. 

Alonso largou na nona posição e, se escondendo o jogo ou não, se dizia preocupado com o ritmo das equipes que estavam ao seu redor. Bem verdade, que as McLaren que o cercavam na largada foram para frente e terminaram na quinta e na sexta colocação. Ainda assim, diante do desgaste excessivo dos pneus médios na primeira parte da prova, a colocação final foi satisfatória para o espanhol.

“Estou feliz com 4 pontos no bolso. Começamos em nono e terminamos em oitavo e, ao todo, executamos a corrida como queríamos, então estou feliz com o resultado de hoje”, disse o #14. “Não esperávamos que os pneus se degradassem como aconteceu e os nossos pneus médios não duraram muito no início da corrida. Fiquei um pouco preocupado, mas quando mudamos para a duros mostramos um ritmo forte e levamos isso até o final.”

Para Alonso, a evolução do A52 é notória. Depois da falta de ritmo que o deixou em 13º lugar em Mônaco, ele terminou sexto no Azerbaijão e agora em oitavo na França. Além da própria evolução do carro, o próprio piloto confessa estar mais adaptado ao estilo de pilotagem diferente de quando guiava na F1.

Fernando Alonso, Alpine,
De novo nos pontos, Alonso garantiu que Alpine está mais próxima da própria realidade na F1 (Foto: Reprodução/Twitter/@alpinef1team)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

O asturiano ainda conseguiu brigar na parte final da corrida e, com algumas voltas a mais do que as 53 previstas, poderia até conseguir um melhor resultado para a equipe. Na opinião do piloto, Pierre Gasly, em sétimo de AlphaTauri, e mesmo Daniel Ricciardo, em sexto, de McLaren, seriam alvos em mais alguns giros.

“Parecia que poderíamos ultrapassar Gasly e Ricciardo nas últimas voltas. Tivemos desempenhos semelhantes em alguns circuitos. Acho que podemos ficar um pouco mais relaxados porque esta é nossa posição real”, disse o espanhol.

A Alpine, que não contou com os pontos do também francês Esteban Ocon, o 14º, em Le Castellet, aparece na sétima colocação de Construtores, com 29 pontos, 11 a menos que a Aston Martin. Alonso e Ocon, em 11º e 12º, acumulam 17 e 12 pontos respectivamente.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar