F1

Alonso confessou que recebeu choque nas costas antes de acidente em Barcelona, informa TV italiana

A história de que Fernando Alonso sentiu um choque, e que foi decisivo para causar o acidente no fim dos testes da segunda semana em Barcelona, começa a ganhar fundamento. A Sky Italia informou nesta terça-feira (3) que o espanhol confessou a pessoas próximas ter sentido o impulso nas costas

Warm Up / Redação GP, de São Paulo

Mais informações começaram a vazar depois que a McLaren confirmou a ausência de Fernando Alonso no GP da Austrália que abre a temporada 2015 da F1. A Sky Italia revelou nesta terça-feira (3) em sua programação que o espanhol disse a pessoas próximas que sentiu um choque segundos antes do acidente nos treinos coletivos em Barcelona.

A TV italiana afirmou que Alonso disse a seu empresário e familiares que sentiu um "grande choque nas costas" quando estava a 215 km/h na curva 3 do circuito catalão naquele domingo, 22 de fevereiro. 

A informação sobre o choque havia sido ventilada no mesmo dia do ocorrido e foi veementemente refutada pela McLaren e seus membros. Alguns fotógrafos que registraram a cena garantem que viram Alonso sem ação no comando do MP4-30. 
Ainda nesta terça-feira, René Arnoux, francês que esteve na categoria entre 1978 e 1989, falou que Alonso teve um problema físico enquanto guiava o carro da McLaren. na apresentação oficial da Ferrari 488 GTB no estande da montadora no Salão de Genebra e não se espantou com a notícia da ausência de Alonso na abertura do campeonato de 2015.

"Ele não vai correr na Austrália, e esta decisão dos médicos não me surpreende: Fernando teve um problema físico quando teve o acidente na segunda sessão de testes em Barcelona", afirmou. "Eu corri na F1 e sei como são as coisas quando se acidenta contra um muro: o contato se deu apenas de um lado, e não é o suficiente para justificar o dano que ele sofreu. Ele deve ter se sentido mal enquanto estava ao volante da MP4-30."

Alonso não vai disputar o GP da Austrália, abertura da temporada 2015 do Mundial de F1, no próximo dia 15 de março, por recomendação médica. O anúncio foi feito pela McLaren na manhã, e o substituto será o dinamarquês Kevin Magnussen. Em um comunicado, a McLaren pela primeira vez admitiu uma lesão do piloto espanhol após o acidente sofrido no dia 22 de fevereiro durante os testes de pré-temporada na Espanha.

O piloto sofreu uma concussão e, devido às recomendações dos médicos, não viajará para Melbourne para aquela que seria sua reestreia na equipe inglesa — ele defendeu o time na temporada 2007, quando foi terceiro no Mundial e venceu quatro GPs.

Choque chocante

Na última sexta-feira (27/2), passou despercebido o que disse Fabrizio Barbazza, ex-piloto da F1 nas temporadas 1991 e 1993, mas que começa a fazer todo o sentido agora. O italiano postou em sua conta no Facebook a seguinte informação: Alonso sofreu um choque de 600 W de potência, teve problemas de visão e passou por uma obstrução temporária de veias do cérebro.