Alonso define GP da China como “incrível” e exalta briga com Bottas: “Das coisas mais surreais que já aconteceram”

Fernando Alonso chegou a segurar Valtteri Bottas na briga pelo sétimo lugar, feito definido pelo espanhol como “surreal”. Mas foi tudo em vão: ao invés de pontuar pela primeira vez em 2017, Alonso abandonou na China

 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Quem olhar os resultados do GP da China vai pensar que a McLaren teve mais um dia digno de pena. Os dois carros da equipe britânica abandonaram neste domingo (9), repetindo a mesma história do GP da Austrália. Mas não foi bem assim: enquanto esteve na pista, Fernando Alonso conseguiu desafiar equipes de ponta e brigar por pontos.
 
Alonso chegou a segurar Valtteri Bottas na briga pelo sétimo lugar, ignorando o déficit de potência na comparação entre os motores Honda e Mercedes. O espanhol evitou erros e se credenciou como forte candidato aos pontos até ser traído por um problema mecânico.
 
“Foi incrível. Eu pensei que o GP da Austrália não iria se repetir, mas aqui foi a mesma coisa ou ainda melhor”, disse Alonso. “As condições ajudaram e tiramos proveito disso. O pessoal estava rodando o tempo todo e ganhávamos posições quase que de graça. Enquanto o asfalto esteve úmido, deu para segurar os melhores, mesmo com déficit de velocidade. É uma das melhores coisas que já me aconteceu”, opinou.
Alonso enfrentou problemas e abandonou após grande corrida (Foto: Reprodução)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

“Acho que a gente estaria brigando com Pérez e Magnussen pelos últimos pontos. Dava para marcar um ou dois de forma incrível. Andar na frente do Bottas sem que ele consiga te ultrapassar por duas ou três voltas foi uma das coisas mais surreais que já aconteceram comigo”, concluiu.
 
Ao invés de sair da China com os primeiros pontos do ano, Alonso virou um dos dois pilotos que ainda não viu a bandeira quadriculada em 2017. O outro é Lance Stroll, que se envolveu em um acidente em Xangai.

PADDOCK GP #72 TRAZ ÁTILA ABREU E DISCUTE ETAPAS DA STOCK CAR, F1, INDY E MOTOGP

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube