Alonso e Button exaltam melhora da McLaren e revelam surpresa com desempenho em classificação na Austrália

O desempenho da McLaren no fim de semana de abertura da temporada 2016 do Mundial de F1 foi bastante animador e bem distinto do ano passado em Melbourne. Fernando Alonso e Jenson Button exaltaram a competitividade do novo MP4-31 e ficaram surpresos com o desempenho na classificação do GP da Austrália

Na abertura da temporada passada da F1, a McLaren já indicava que teria pela frente um 2015 muito difícil. Fernando Alonso, que havia sofrido um acidente misterioso nos testes de pré-temporada em Barcelona, sequer viajou para Melbourne, tendo Kevin Magnussen em seu lugar. Com o motor Honda sem qualquer maturidade e com pouca potência, o dinamarquês obteve só o 18º lugar do grid, imediatamente atrás do parceiro Jenson Button. Um ano depois, o trabalho duro tanto em Woking, na base da McLaren na Inglaterra, como também na Honda, em Sakura, no Japão, começa a dar resultado.
 
Fernando Alonso e Jenson Button flertaram com o Q3 neste sábado no treino classificatório em Melbourne, mas mesmo fora, vão largar numa posição razoável: o bicampeão parte em 12º lugar, uma posição à frente do companheiro de equipe. As boas colocações e o bom desempenho do novo conjunto da McLaren chamaram muita atenção e causaram até certa surpresa à dupla.
 
“Fomos muito mais competitivos do que imaginávamos depois dos testes. Essa foi a melhor notícia. Cada vez que saíamos com os mesmos pneus dos demais, estávamos dentro do top-10, pouco mais de 1s dos Mercedes, mas quando você já não tem mais pneus, então você fica lá atrás. Mas foi uma belíssima surpresa”, comemorou Alonso, destacando agora que a McLaren precisa avançar ainda mais, pouco a pouco, para retomar seu DNA vencedor.
Alonso ficou surpreso com a forma da McLaren em Melbourne (Foto: Getty Images)
“Temos agora de nos concentrar em melhorar o carro, porque quando melhorarmos 0s5 ou 0s6 vamos estar lá, onde estão Red Bull ou Toro Rosso, que não têm carro para vencer, mas são muito competitivos”, disse. 
 
“Se pudermos estar neste grupo, passar do Q1 com um certo jogo de pneus e ter a chance de repetir a jornada no Q2, será muito bom. Acho que podemos conseguir, porque estivemos muito à vontade no fim de semana. Estivemos rápidos, há muitas peças novas que vão chegar para os GPs seguintes, e essas duas coisas me deixam otimista”, complementou.
 
Button, com personalidade mais discreta que a de Alonso, também partilhou da surpresa de Alonso. “12º ou 13º foi melhor do que eu esperava vindo para cá. Então não acho que é tão ruim para largar, muito melhor do que onde nós estávamos no ano passado”, vibrou.
 
E se a McLaren já foi razoavelmente bem para a classificação, Button acredita num domingo mais positivo. Tudo graças ao ritmo de corrida do novo MP4-31.
 
“Acho que, provavelmente, o ritmo de corrida do carro é melhor do que na classificação. É possível [lutar por pontos] porque na primeira corrida muita coisa pode dar errado, não é todo mundo que guia suavemente, você sabe. Há a Williams à frente do pelotão, e tenho certeza de que não podemos batê-los. Mas acho que nós podemos surpreender e chegar perto, tanto da Williams como da Force India”, finalizou o piloto.
VEJA A EDIÇÃO #20 DO PADDOCK GP, QUE ABORDA F1, MOTOGP, INDY E F-E

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube