F1

Alonso é nomeado embaixador da McLaren e escalado para desenvolver carros de 2019 e 2020

Fernando Alonso deixou a F1, mas vai seguir vinculado à McLaren. O espanhol de 37 anos foi anunciado como novo embaixador da equipe, fazendo companhia a outro bicampeão mundial de F1, Mika Häkkinen. Em meio à sua preparação para as 500 Milhas de Indianápolis, Alonso também vai ajudar não somente no desenvolvimento do MCL34, mas também do carro de 2020

Grande Prêmio / Redação GP, de Sumaré
“Meu lar espiritual”. É assim que Fernando Alonso define a McLaren, equipe que o confirmou como novo embaixador nesta manhã de quarta-feira (27). O bicampeão do mundo defendeu a escuderia britânica em dois ciclos: o primeiro, em 2007, quando lutou pelo título até o fim e saiu depois de travar uma verdadeira guerra interna com Lewis Hamilton; o segundo, entre 2015 e 2018, quando viveu às turras com a falta de competitividade dos carros construídos em Woking e travou outra guerra, com a Honda, nos três primeiros anos da nova parceria.
 
Alonso vai continuar seu vínculo com a McLaren e, de alguma forma, ligado à F1. A equipe já o escalou para trabalhar “ajudando aos pilotos e engenheiros. Ele também vai pilotar, em testes a definir, para ajudar no desenvolvimento do MCL34 e do MCL35 para 2020”, revelou a escuderia britânica no comunicado.
 
O bicampeão vai se unir a Mika Häkkinen, também dono de dois títulos mundiais, como embaixador da McLaren Racing.
Fernando Alonso foi nomeado embaixador da McLaren (Foto: McLaren)
“Tornar um embaixador da McLaren é uma verdadeira honra. É uma equipe especial, e apesar dos desafios que tivemos recentemente, continua assim. Disse antes de parar de correr na F1, no ano passado, que eu vejo a mim mesmo com a McLaren por muito tempo, então estou muito feliz com esse novo papel e com a capacidade de me manter envolvido bem de perto com a equipe que sinto ser meu lar espiritual”, comentou Alonso, empolgado com os desafios que estão por vir.
 
“Tenho a Indy 500 em maio, claro, sobre a qual estou imensamente ansioso, mas isso é simplesmente o começo de muitas coisas que nós podemos fazer juntos. Estou particularmente apaixonado por estimular jovens talentos, seja com minha própria equipe ou ajudando uma nova geração de pilotos da F1 na McLaren a desbloquear seu verdadeiro potencial. E isso é importante tanto para a equipe como para mim, então isso vai ser uma parte muito especial da minha função”, complementou.
 
Zak Brown, diretor-executivo da McLaren e grande responsável por ajudar Alonso a ampliar os horizontes no automobilismo, se mostrou orgulhoso por ter a chance de seguir trabalhando ao lado do espanhol.
 
“Fernando é parte da família McLaren. Ele definiu seu lugar na história da equipe e vai continuar a escrever seu capítulo na história da McLaren, então é mais do que justo que formalizemos seu status como embaixador da McLaren, se unindo a outro bicampeão, Mika Häkkinen”, disse.
 
“Para qualquer equipe, ter alguém com a categoria de Fernando à disposição para dar seu apoio por meio da sua experiência é um enorme valor. Seu ponto de vista e sua perspectiva vão ser muito bem-vindos aos nossos pilotos e engenheiros, enquanto sua estatura e personalidade seguem sendo muito atraentes aos nossos parceiros e fãs”, finalizou.
 
Alonso esteve em Barcelona na última terça-feira, devidamente uniformizado com as indumentárias da McLaren, para acompanhar o quinto dia de testes de pré-temporada da F1. A escuderia de Woking, contudo, já definiu sua escalação para os próximos dias de trabalho na Catalunha, com Carlos Sainz e Lando Norris se alternando nesta última semana de testes antes do embarque para a Austrália, palco da abertura da temporada 2019 do Mundial de F1, entre 15 e 17 de março.
 
O GRANDE PRÊMIO cobre ‘in loco’ a pré-temporada da F1 em Barcelona com os repórteres Evelyn Guimarães, Vitor Fazio,  Eric Calduch e o fotógrafo Xavi Bonilla. Acompanhe tudo aqui.