Alonso espera classificatório difícil, mas diz que conta com “pontos fortes” da Ferrari para superar Vettel

Espanhol finalizou o dia na terceira colocação, mas não espera uma sessão de treino classificatório fácil. Ele confia que pode superar Sebastian Vettel mais uma vez para levar a disputa pelo título ao Brasil

Terceiro colocado nas duas sessões de treinos em Austin realizadas nesta sexta-feira (16), Fernando Alonso passou boa parte do dia trabalhando nas atualizações que a Ferrari levou aos Estados Unidos e acabou ficando mais de 2s atrás de Sebastian Vettel na primeira sessão e pouco mais de 0s7 atrás do tempo do atual líder do campeonato na segunda atividade do dia, que também teve o alemão na ponta.

O piloto espanhol afirmou que as atualizações estão funcionando bem, mas não espera manter a posição que conquistou hoje no grid de largada para a prova deste final de semana.

Alonso só ficou atrás da Red Bull no primeiro dia de treinos em Austin (Foto: Getty Images)

“As atualizações parecem funcionar. Ainda estamos analisando todos os dados de hoje, mas a primeira impressão é que tudo está indo bem”, disse. “Estou feliz, mas, obviamente, se dermos um pequeno passo como os outros estão fazendo, então vamos manter a distância e ficar mais ou menos consistentes”.

“Começar em terceiro seria fantástico, mas nós estivemos em terceiro em muitas sextas-feiras, mas depois, no sábado, a McLaren e a Lotus usaram todo seu potencial. Talvez eles escondam alguma coisa, por isso é possível que tenhamos uma classificação difícil”, completou.

Mesmo sem tanta confiança para um bom classificatório, Alonso mantém a esperança de somar mais pontos do que Vettel e levar a disputa do título para o GP do Brasil, última etapa da temporada. “Nós fomos sétimo e nono [nos treinos livres] em Abu Dhabi e marcamos três pontos a mais que Vettel, e estamos melhores do que isso. Acho que podemos marcar mais pontos do que ele”, afirmou.

O tempo o alemão da Red Bull foi visto com surpresa por muitos, menos por Alonso, que já esperava essa diferença nas primeiras atividades para a etapa americana. Porém ele espera reverter a situação mais uma vez. “Não há surpresas para nós. Eles são os mais rápidos, têm o melhor pacote e eles fazem primeiro e segundo em todos os treinos e, se tudo corre normal, isso acontece na corrida”, falou.

“Mas às vezes isso não acontece. Nós colocamos pressão neles aos domingos. Aproveitamos nossas oportunidades e vamos lutar em todas as voltas da corrida. Sabemos que o ponto forte deles é a velocidade. Eles são muito rápidos. Nossos pontos fortes são a equipe unida, muito forte e a capacidade do nosso carro. Tentamos usar cada um deles [ao longo do final de semana]”, encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube