Alonso nega frustração e prevê “belo duelo” com Vettel, mas pede “pequeno passo” da Ferrari

Terceiro colocado no GP da Coreia do Sul, Fernando Alonso disse que o resultado deste domingo (14) em Yeongam foi bom para a Ferrari e acredita que ainda tem boas chances de conquistar o título

Diante de uma Red Bull avassaladora durante o fim de semana em Yeongam, terminar em terceiro lugar, o ‘melhor do resto’ no GP da Coreia do Sul foi considerado um bom resultado para Fernando Alonso. Entretanto, o espanhol, líder do Mundial desde a vitória no GP da Europa, em junho, foi superado pelo vencedor, Sebastian Vettel, que agora soma 215 pontos, contra 209. É o alemão quem caminha a passos largos rumo ao tricampeonato, que, há algumas corridas, parecia ter como destino certo as mãos de Fernando.

Mas o piloto da Ferrari não evidencia sinais de abatimento pelo revés em Yeongam, muito pelo contrário, acredita que terá um “belo duelo” com o alemão pela taça. “Acho que nós temos de estar felizes com nossa performance hoje”, disse o número 1 de Maranello, que, ressaltou a melhora significativa da Ferrari. “Terminamos em terceiro e quarto, atrás da Red Bull, que, no momento, são difíceis de serem batidas. E nós ultrapassamos a McLaren no Mundial de Construtores, o que é algo que nós não esperávamos dois ou três dias atrás.”

Apesar da situação complicada no Mundial, Alonso não perde a esperança (Foto:Shell/Getty Images)

Um dos fatores que contribuíram para a o crescimento da escuderia italiana na fase final da temporada tem sido, sem dúvidas, a ascensão de Felipe Massa. Em sua melhor fase no campeonato, o brasileiro foi constantemente mais rápido que Alonso, que só não foi ultrapassado pelo seu companheiro de equipe por estar ele, Fernando, na luta pelo título.

Por outro lado, o asturiano reconheceu que a Ferrari precisa evoluir se quiser permanecer na luta pelos títulos, tanto do Mundial de Pilotos como o de Construtores. No campeonato das equipes, a Red Bull segue dominante, com 367 pontos, mas agora a Ferrari soma 290. “Só precisamos dar um último pequeno passo para sermos competitivos como a Red Bull, e serão belas as últimas quatro corridas”, disse o novo vice-líder da temporada, prevendo um fim de temporada empolgante.

Questionado se estava frustrado por ter de correr atrás do prejuízo contra Vettel, Alonso foi categórico. “Isso não é nada novo”, disse. “Os últimos cinco anos da minha carreira foram assim. Estou acostumado com essa situação. Estamos sempre no limite, mas nos sentimos confortáveis assim para tirar o máximo do carro quando nós estamos sob pressão.”

Para reverter o quadro, Fernando disse, de maneira simplista, o que precisa fazer para conquistar o tri. “Nas últimas quatro corridas nós precisamos marcar sete pontos a mais que Sebastian”, argumentou, tentando minimizar a vantagem de Vettel, embora reconheça que terá uma missão duríssima pela frente. “Vai ser difícil, mas temos de acreditar que podemos fazer isso.”

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube