F1

Alonso prevê definição sobre futuro em “duas ou três semanas” e diz: “Meu valor de mercado nunca foi tão alto como agora”

É questão de tempo para Fernando Alonso decidir finalmente seu destino para a próxima temporada. Profundamente chateado com a falta de performance do motor Honda em Spa-Francorchamps, o bicampeão ressaltou a necessidade de mudança após “três anos difíceis” na McLaren, embora tenha dito que aprecia correr pela equipe de Woking

Warm Up / Redação GP, de Sumaré

A novela em torno do futuro de Fernando Alonso está cada vez mais próxima de ter um desfecho. O bicampeão do mundo sinalizou que deve definir seu destino para 2018 dentro de duas ou três semanas. Embora tenha deixado claro que gosta do ambiente que o cerca na McLaren, o fato é que Fernando não consegue esconder o enfado com tantos problemas envolvendo a performance do motor Honda. No último domingo (27), em Spa-Francorchamps, o espanhol disparou várias vezes contra a falta de potência do propulsor japonês. E reforçou a necessidade de mudança para voltar a lutar por vitórias e títulos na F1.
 
“Vamos ver como as coisas vão se desenrolar nas próximas duas ou três semanas. Sou apenas o piloto, de modo que meu trabalho é pilotar da forma mais rápida possível ao invés de tomar todas essas decisões”, explicou o veterano de 36 anos em entrevista à emissora Sky Sports.
 
Ao site norte-americano ‘Motorsport.com’, Alonso reiterou seu apreço pela McLaren, mas isso não significa sua continuidade em Woking. Uma das opções, diz a revista alemã 'Auto Motor und Sport', é a Williams, que demonstrou interesse na contratação do espanhol, de acordo com a notícia publicada no último fim de semana em Spa.
Fernando Alonso diz que seu valor de mercado "nunca foi tão alto" (Foto: McLaren)
“Gosto da equipe. As últimas três temporadas foram difíceis, mas a McLaren é uma das melhores equipes do mundo. Ficaria feliz em continuar, mas vamos ver como as coisas vão evoluir nas próximas semanas”, comentou.
 
De qualquer forma, Fernando está confiante de que tem um leque de opções para definir seu futuro no esporte. “Acho que meu valor de mercado nunca foi tão alto como agora, vendo as ofertas que tenho, então isso é bom”, salientou o piloto, que já sabe até quando vai suportar enfrentar a má fase
 

“Umas sete ou oito corridas... Vamos considerar todas as opções pela frente. A equipe está trabalhando muito. Sei que os caras estão dormindo muito pouco neste fim de semana, de modo que agradeço todo esse esforço”, disse Alonso, indicando mais uma vez o desejo de mudança, o que passaria também pela troca de fornecedor de motor da McLaren. 
 
“Só preciso de uma mudança. Acho que há muitas respostas lá fora e preciso encontrá-las. Não vão cair do céu. Precisamos sentar, trabalhar em cima disso e encontrar a melhor solução para o ano que vem”, concluiu.
RENOVAÇÃO COM RÄIKKÖNEN DIZ MUITO SOBRE O QUE É A FERRARI E SEU PENSAMENTO SOBRE A F1