Alonso ressalta equilíbrio, mas não espera surpresas na abertura da F1: “Cinco equipes têm vantagem”

Piloto da Ferrari colocou Mercedes, McLaren, Ferrari, Lotus e Red Bull como favoritas para vencer, porém disse que não sabe qual delas vai ter o diferencial para superar as outras e trunfar no início do campeonato

► Especial F1 2013, temporada que vem com rótulo de imprevisível

Um dos favoritos na disputa pelo título da temporada, Fernando Alonso afirmou que existem cinco equipes com chance de vencer a primeira prova do ano, o GP da Austrália, em Melbourne, mas evitou apontar uma com mais força para triunfar. Segundo ele, o equilíbrio deve ser a marca da abertura do campeonato.

“Ninguém sabe que pode vencer a corrida neste momento. Nós temos que buscar respostas de perguntas que não tivemos nos testes de inverno. Talvez não seja a mesma coisa do ano passado, quando vimos sete vencedores em sete corridas. Este ano, com a continuação do regulamento, espero cinco equipes tendo uma pequena vantagem e sem surpresas nas cinco primeiras corridas”, disse o espanhol, que participou da entrevista coletiva em Melbourne nesta quinta-feira (14).

► Confira as melhores imagens da F1 nesta quinta-feira na Austrália

Alonso contou que Ferrari começou novo ano muito melhor do que 2012 (Foto: Studio Colombo/ Ferrari)

“A partir destes cinco primeiros, é difícil ver quem tem o diferencial de 0s2 ou 0s3 que podem fazer você ganhar. É difícil escolher um favorito. Mercedes, McLaren, Ferrari, Lotus e Red Bull mostraram potencial em dias diferentes nos testes e em corridas diferentes ano passado. É difícil escolher”, completou.

O piloto confirmou que a Ferrari começou o ano melhor do que na última temporada, quando sofreu com o desenvolvimento da F2012. “Acho que não foi difícil começar melhor do que ano passado, seria difícil começar pior”, explicou o piloto da Ferrari.

“O inverno tem sido muito melhor para entender e trabalhar o carro, e conseguir os resultados mais ou menos esperados. Isso nos dá confiança e otimismo para iniciar a temporada. Chegamos aqui com 100% do potencial do carro. Esperamos que seja o suficiente para ser competitivo”, continuou.

Alonso afirmou que a perda do título na última prova de 2012 não serve como motivação extra para este ano e falou em privilégio por entrar forte na disputa pelo campeonato em 2010 e 2012, quando foi superado por Sebastian Vettel. “Me sinto privilegiado por ter lutado pelo campeonato duas vezes nos últimos três anos”, contou.

“Muitas pessoas não têm chance de estar no pódio e desfrutar da cerimônia. Outros se quer ganham corridas, enquanto poucos disputam o campeonato. Queremos voltar a ter a oportunidade de lutar por ele neste ano. Queremos mudar o resultado”, encerrou.

 Quem vai se sagrar campeão da temporada 2013 da F1?

 Siga o Grande Prêmio no Twitter

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube