Alonso vê potencial na F14T, mas é cauteloso e diz que Ferrari ainda tem “muito trabalho pela frente”

Fernando Alonso se disse feliz por voltar a pilotar e afirmou que a F14T tem muito potencial. O espanhol, entretanto, usou a cautela e falou que a Ferrari ainda tem muito trabalho pela frente

Na Ferrari, a quinta-feira (30) foi dia de Fernando Alonso assumir os trabalhos com a F14T. O espanhol iniciou a manhã liderando, mas acabou terminando a sessão, a terceira desta semana em Jerez, na quinta posição da tabela, com 1min25s495, após 58 voltas. O espanhol, que vem de vice em 2013, disse que o novo carro vermelho tem "potencial, mas que há muito que se fazer". Este foi o primeiro contato do piloto com o modelo 2014.

A equipe italiana, segundo Alonso, dedicou as horas de treinos hoje à quilometragem e encheu o carro de sensores com o objetivo de coletar o máximo de dados aerodinâmicos. Fernando completou o dia satisfeito com a performance ferrarista, apesar de um pequeno contratempo ainda nas primeiras horas do treino.

Fernando Alonso observa F14T parada na pista em Jerez nesta quinta (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)

"Cada volta que damos é importante, em cada uma se aprende algo e se descobre problemas e oportunidades", disse o bicampeão. "A meta é percorrer muitos quilômetros aqui e, sobretudo, nas próximas sessões no Bahrein. A F14T parece ter muito potencial, mas ainda temos muito que fazer", completou o espanhol.

Questionado sobre as diferenças do carro atual em relação aos regulamentos anteriores, Alonso afirmou que "não são tão grandes". "Houve muitos comentários sobre isso, mas a realidade é que no que diz respeito ao trabalho do piloto, as coisas não mudaram muito. Com certeza, agora temos mais sistemas para administrar", explicou o asturiano.

"Mas sempre é emocionante voltar a pilotar. Não importa o quão rápido se vai, o importante é sempre estar no limite. Há dez anos, aqui em Jerez, éramos dez segundos mais rápidos que hoje, mas a diversão é a mesma. Acho até que se saísse com o meu carro na pista, sentiria a mesma emoção, como quando era menino e guiava o meu kart, que não alcança as mesmas velocidades de um F1. O simulador não é suficiente para tudo, é preciso ir à pista com o carro de verdade e diante de tanto torcedores que vieram aqui para te ver e animar. Essas são emoções de verdade", encerrou.

Alonso retorna ao carro da Ferrari nesta sexta-feira para o último dia de testes em Jerez.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube