Alpine se diz aberta a apoiar Alonso no sonho da Indy 500: “Seria muito bom para marca”

Laurent Rossi, diretor-executivo da Alpine, confirmou o interesse em auxiliar Fernando Alonso em nova aventura na Indy 500. A corrida americana é a que falta para conquistar a Tríplice Coroa

Assista aos melhores momentos do GP da Bélgica deste domingo (Vìdeo: GRANDE PRÊMIO com Reuters)

Mesmo voltando à Fórmula 1, Fernando Alonso nunca escondeu que ainda traça planos de incursionar na Indy e conquistar as 500 Milhas de Indianápolis. Afinal, o grande sonho do espanhol é completar a Tríplice Coroa e se igualar ao lendário Graham Hill. Desta vez, o espanhol ganhou uma grande apoiadora: a Alpine, que confirmou que poderá, sim, auxiliar Alonso em Indiana.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Com as vitórias de 2006 e 2007 no GP de Mônaco da F1 e os triunfos em 2018 e 2019 nas 24 Horas de Le Mans, falta apenas a Indy 500 no currículo do espanhol, que em duas tentativas não conseguiu conquistá-la. Na visão do diretor-executivo da Alpine, Laurent Rossi, o apoio serviria como um agradecimento aos serviços prestados pelo espanhol e abriria uma vitrine nos Estados Unidos. 

“Pode ser algo que iremos considerar, especialmente se Fernando se aposentar da Fórmula 1, o momento for bom e tivemos um carro. Podemos fazer isso, podemos fazer acontecer. Vamos considerar ficar de olho nisso, devemos muito ao Fernando e para a marca seria bom também. Mesmo que ainda não estejamos presente neste mercado (dos Estados Unidos), é algo que seria muito bom para a marca”, disse Rossi.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

LAURENT ROSSI; FERNANDO ALONSO; ALPINE; RENOVAÇÃO;
Laurent Rossi e Fernando Alonso selam a renovação com a Alpine até 2022 (Foto: Alpine F1 Team)

Ainda com os Estados Unidos em mente, Rossi citou a fusão das especificações técnicas do WEC e do IMSA, que entram em vigor a partir de 2023, como outra oportunidade dourada para a Alpine adentrar neste mercado. “A LMDh [hipercarros] agora nos permite correr no IMSA e isso pode ser algo interessante se escolhermos esse caminho para termos Fernando, um piloto muito entusiasta do endurance, para reforçar nosso time que já é bem forte”, projetou.

Por fim, Rossi comentou a respeito de Alonso na Fórmula 1, que recentemente teve o contrato prolongado por mais uma temporada. Antes de ser 11º na não-corrida do GP da Bélgica, Alonso arrancou suspiros ao ser quarto colocado no GP da Hungria, após protagonizar uma batalha feroz com Lewis Hamilton.

“Gostaria de ter 20 pessoas como ele, que exige excelência e traz performance em troca. Ele é uma lenda do esporte. Se ele tiver esse desempenho ano que vem, será um erro profissional meu não continuar com ele. Qual o motivo de eu não considerar isso? É um luxo ter Fernando Alonso nesse nível de performance”, comentou Rossi.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar