Andretti reconhece importância da Indy, mas não descarta mudança para F1 no futuro: “É a nata para mim”

Marco Andretti se mostra satisfeito em competir na Indy, porém, ao mesmo tempo não fecha os olhos para uma eventual chance futura de se transferir para a F1

Com a chegada da equipe Haas à F1 em 2016, os pilotos estadunidenses estão com os olhos voltados à principal categoria do automobilismo mundial. Marco Andretti, atual piloto da equipe Andretti na Indy, é um deles. Mesmo habituado ao certame, onde está desde 2006 e acumula duas vitórias e quatro poles, o piloto de 28 anos não descarta a possibilidade de uma mudança de ares no futuro.
 
Andretti aponta a F1 como o ápice para um piloto, embora valorize onde está hoje. "A F1 ainda é a nata para mim. Tenho dito isso, seria difícil sair da IndyCar, sinto que estou em um bom lugar, mas poderia competir em qualquer ambiente. Isso é um sentimento bom", comenta. 
 
"Mas meu coração agora reside aqui. É isso que eu cresci fazendo."
Marco Andretti vê F1 com bons olhos (Foto: IndyCar)
"A F1 seria como começar de novo. As expectativas não seriam altas, talvez, com a equipe Haas. Ser mais rápido do que o seu companheiro de equipe é o que as pessoas reparam", acrescenta, antes de cravar: "Sim, eu definitivamente olho forte para isso."
 
Em 2006, Marco Andretti teve contato com um carro da F1. No final daquele ano, testou um modelo da equipe Honda em Jerez, na Espanha. No início de 2007, voltou a sentar no cockpit para dois dias de testes, novamente em Jerez.
 
Vale lembrar que Mario Andretti, avô de Marco, foi campeão mundial de F1 com a Lotus, em 1978. Já seu pai Michael não teve o mesmo sucesso. Correu apenas parte da temporada 1993 como companheiro de equipe de Ayrton Senna, na McLaren.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube