Aniversariante do dia, líder Alonso comemora aumento da vantagem no campeonato na Hungria

Os 34 pontos que Fernando Alonso tinha de vantagem para Mark Webber viraram 40 após a conclusão do GP da Hungria deste domingo (29). Com a Ferrari apresentando um rendimento inferior a Lotus, McLaren e Red Bull, o espanhol foi só quinto, mas celebrou ter recebido a bandeirada a frente do vice-líder da temporada de 2012

No dia de seu 31º aniversário, Fernando Alonso não conquistou a 31ª vitória de sua carreira, mas ganhou um presente no Hungaroring: seis pontos a mais de vantagem para o vice-líder do campeonato, Mark Webber. Mais líder do que nunca. Um fim de semana que o espanhol descreveu como “incrível, de novo”.

Alonso cruzou a linha de chegada em quinto na Hungria, mas Webber foi o oitavo. Motivo de celebração após um fim de semana em que a Ferrari não demonstrou a mesma força das últimas duas corridas. O saldo positivo fez Alonso recorrer ao famoso “bom para o campeonato”.

Aniversariante do dia, Alonso terminou em quinto e aumentou sua vantagem na liderança do Mundial para 40 pontos (Foto: Ferrari)

“Nós não fomos rápidos nem na sexta, nem no sábado e nem no domingo, e mesmo assim terminamos à frente dos nossos principais rivais”, exaltou Alonso, que creditou o bom resultado à tática ferrarista: “Os carros que terminaram atrás de nós fizeram três paradas. Nós fizemos duas e essa foi a decisão correta”

“Eu acho que ninguém aqui pensa que é normal terminar a frente de uma Red Bull ou de uma McLaren, mas nós terminamos a frente de uma de cada, então foi um dia melhor do que o esperado”, comemorou o espanhol nascido em Oviedo, neste mesmo 29 de julho, mas no ano de 1981.

Os 40 pontos de vantagem que leva para as férias de verão não geram, no entanto, comodismo em Alonso e na Ferrari. “Melhorar” foi a palavra que o asturiano escolheu para definir qual é o pensamento em Maranello: “Estamos falando nisso o tempo todo”.

“Terminamos no Canadá, e falamos que precisávamos melhorar. Terminamos em Valência, e falamos que precisávamos melhorar. Em Silverstone, tínhamos de melhorar, e aqui nós temos que melhorar de novo”, reforçou Alonso.

Para ele, o fim de semana vivido em Budapeste constituiu um retrato da temporada de 2012, em termos de desempenho e equilíbrio de forças na F1 2012, que é bem diferente da sequência de três pódios quebrada neste domingo. “A Lotus, a McLaren e a Red Bull estiveram a nossa frente durante todo o campeonato”, avaliou.

“Andando com a pista seca, isso ficou claro. É que, no começo do ano, a diferença era de 1s5. Depois, 0s8, 0s4, 0s6. Isso é um grande mérito da equipe. Apesar de tudo, estamos 40 pontos a frente, o que é completamente anormal”, acrescentou.

O próximo GP da temporada acontecerá daqui a pouco mais de um mês, em 2 de setembro, na Bélgica. Lá, Fernando Alonso nunca venceu, e tem como melhor resultado um segundo lugar, conquistado em 2005, quando ainda pilotava pela Renault. A última vitória da Ferrari em Spa-Francorchamps veio em 2009, com Kimi Räikkönen, quatro vezes vencedor do GP da Bélgica.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube