Com apenas 7 km, GP da Bélgica vira o mais curto da história da Fórmula 1

O GP da Bélgica de 2021, vencido por Max Verstappen, superou o GP da Austrália de 1991, vencido por Ayrton Senna, para se tornar o mais curto da história da F1

Assista aos melhores momentos do GP da Bélgica deste domingo (Vìdeo: GRANDE PRÊMIO com Reuters)
▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Dentro de um enredo completamente particular, o GP da Bélgica não entrou para a história da Fórmula 1 apenas por conta da não-corrida dada como realizada pela categoria, após os carros registrarem duas voltas sob safety-car no quase alagado circuito de Spa-Francorchamps no último domingo (29). A etapa também trouxe uma série de curiosidades e fatos históricos que tornaram a 12ª etapa do Mundial de 2021 como um evento único na trajetória da categoria.

A não-corrida, que foi dada como encerrada após duas voltas do grid atrás do safety-car, teve apenas um giro contabilizado oficialmente pela Fórmula 1. Com isso, os 7,004 km percorridos pelos carros entram para os livros como a corrida mais curta da história da F1, deixando para trás o GP da Austrália de 1991, vencido por Ayrton Senna após 14 voltas e 52,920 km percorridos. O pódio da ocasião foi composto também por Nigel Mansell, à época na Williams, e Gerhard Berger, então também na McLaren.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Chuva atingiu fortemente o circuito de Spa Francorchamps (Foto: Mercedes)

Curiosamente, na ocasião, a forte chuva que desabou sobre o circuito urbano de Adelaide impossibilitou que a corrida continuasse, cenário parecido com o dilúvio visto na região das Ardenas.

Se a corrida na Austrália em 1991 foi histórica, marcando a última aparição de Nelson Piquet na categoria, o mesmo pode ser dito do GP da Bélgica de 2021. A prova proporcionou, por exemplo, o primeiro pódio de George Russell na Fórmula 1, segundo colocado, que ainda teve Lewis Hamilton no terceiro posto.

Mesmo com apenas 7,004 km completados, a direção de prova, baseada no regulamento da categoria, resolveu premiar os dez primeiros colocados com a metade dos pontos que seriam agraciados de forma integral, caso o GP transcorresse de maneira normal.

Em 1991, sob um regulamento diferente, o procedimento também aconteceu, e os seis primeiros receberam a metade dos pontos originalmente cedidos.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar