Apesar de empréstimo, Nürburgring diz não ter como receber F1: “Simplesmente não temos dinheiro”

Thomas Schmidt, chefe de desenvolvimento de Nürburgring, afirmou que o circuito não tem dinheiro para pagar taxas da F1. Empréstimo do governo evitou falência do autódromo

Thomas Schmidt, chefe de desenvolvimento de Nürburgring, afirmou que o GP da Alemanha de 2013 não poderá ser realizado no circuito se não houver uma drástica redução na taxa cobrada. O dirigente disse à agência ‘DPA’ que, “na atual situação”, o autódromo não pode pagar essa quantia.

Na semana passada, o governo do estado alemão de Renânia-Palatinado concedeu ao autódromo de Nürburgring um empréstimo de € 254 milhões (cerca de R$ 640 milhões) para evitar um pedido de falência feito pelo tradicional circuito no fim de julho. Apesar da verba extra, o montante não foi capaz de resolver todas as dificuldades do autódromo.
 

Sebastian Vettel pode ficar sem correr em casa na temporada de 2013 (Foto: Red Bull/Getty Images)


“Se Ecclestone aceitar uma proposta sem essa taxa, certamente poderemos manter a F1”, falou Schmidt. “Do contrário, nós simplesmente não temos dinheiro”, admitiu.

O dirigente, no entanto, se disse “confiante” de que o problema pode ser solucionado, mas destacou que a corrida da F1 não é “absolutamente necessária” para a sobrevivência de Nürburgring.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube