F1

Apesar de liderança em teste “não significar nada”, Leclerc diz que apostaria em Ferrari como melhor carro

Charles Leclerc enche a nova Ferrari de elogios, tanto pelo desempenho quanto pelas “conforto” ao longo da pré-temporada. O monegasco evitou previsões em relação a rivais, mas disse que apostaria dinheiro em vitória da Ferrari no GP da Austrália
Grande Prêmio, de Barcelona / VITOR FAZIO, do Circuito da Catalunha
A pré-temporada, apesar de importante, não traz respostas definitivas para equipes da Fórmula 1 sobre desempenho dos carros. Apesar do grande número de informações sobre performance, a comparação com rivais é difícil. Mesmo assim, Charles Leclerc já se vê em condições de encher a Ferrari SF90 de elogios, ainda mais depois da liderança convincente na manhã desta quinta-feira (28) em Barcelona
 
“Nós parecemos estar fortes nesse momento”, disse Leclerc durante entrevista acompanhada pelo GRANDE PRÊMIO. “Mesmo assim, não sabemos se eles estão escondendo mais o jogo ou menos. Não sabemos e só vamos saber na classificação [do GP da Austrália]. Por enquanto, só estamos felizes com nosso trabalho”, seguiu.
Charles Leclerc está feliz com a nova Ferrari (Foto: AFP)
Leclerc anotou o tempo de 1min16s231, o mais rápido de todos os testes de pré-temporada. Foi a redenção para uma Ferrari que perdeu a maior parte das atividades de quarta-feira por conta de uma batida de Sebastian Vettel, vítima de um problema no aro do pneu dianteiro esquerdo.
 
“As coisas não mudaram em relação ao primeiro dia. O carro é confortável e bom. Isso é a mesma coisa desde o primeiro dia. Hoje nós tivemos um dia positivo, ainda mais depois de não andar muito ontem. É bom estar em primeiro, apesar de isso não significar nada”, destacou.
 
“Você nunca sabe, mas nós ainda não estamos ‘flat-out’. Ainda existe alguma margem, principalmente para mim, porque volta após volta eu vou aprendendo e ficando mais confortável com o carro”, frisou.
 
Mesmo que Leclerc contenha as palavras ao falar sobre expectativas para 2019, a empolgação se manifesta. Perguntado se seria capaz de apostar o próprio dinheiro em uma vitória da Ferrari na Austrália, o monegasco afirmou: “estou feliz nesse momento, então sim”.

GRANDE PRÊMIO cobre ‘in loco’ a pré-temporada da F1 em Barcelona com os repórteres Evelyn Guimarães, Vitor Fazio, Eric Calduch e o fotógrafo Xavi Bonilla. Acompanhe tudo aqui.